Isolamento on farm de Trichoderma: uma ferramenta no controle de doenças de solo para os agricultores no Brasil

  • Janaina Tauil BERNARDO Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
  • Jorge Gonzalez AGUILERA Universidade Federal do Mato Grossos do Sul
  • Roberto Balbino da SILVA Universidade Federal da Paraíba
  • Rogério VIAN Núcleo de Produção de Insumo Orgânico na Propriedade para uso próprio sem fins de comercialização
  • Givaldo Rocha NIELLA Comissão Executiva de Planejamento da Lavoura Cacaueira.
  • Cirano José ULHOA Universidade Federal de Goiás
  • Ícaro Raoni Ecke MEDEIROS Núcleo de Produção de Insumo Orgânico na Propriedade para uso próprio sem fins de comercialização
Palavras-chave: controle biológico, isca, método de captura

Resumo

Fungos do gênero Trichoderma são amplamente distribuídos pelo seu hábito cosmopolita. Estes fungos vêm sendo empregados como excelentes biopesticidas de fitopatógenos nas principais culturas comerciais. A produção de enzimas que degradam a parede celular, assim como a produção de sustâncias tóxicas fazem deles ótimos inibidores do desenvolvimento de fungos fitopatogênicos. A coleta e uso de isolados próximos das lavouras constitui uma excelente estratégia de controle. Não entanto, o produtor desconhece muitas vezes como fazer este tipo de manejo sem causar prejuízo na lavoura. O nosso trabalho mostra uma estratégia de isolamento de Trichoderma no campo em áreas de soja e de cana-de-açúcar com histórico de doenças radiculares. Cuidados e manejos após a coleta do fungo também são indicados. A experiência obtida em dois locais (Mineiros – Goiás e Mamanguape – Paraíba) em condições ambientais diferentes mostra a importância desta estratégia de isolamento como ferramenta de controle on farm para os agricultores brasileiros. Diferentes produtos ou vias de multiplicação são descritas, mostrando a diversidade do manejo que pode ser estabelecido. Os resultados mostram a efetividade do método descrito como uma ferramenta que poderá auxiliar os agricultores na produção on farm desse fungo.

Biografia do Autor

Janaina Tauil BERNARDO, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Profa. Adjunta do Curso de Agronomia na área de Fitossanidade. Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - Unidade de Cachoeira do Sul

Jorge Gonzalez AGUILERA, Universidade Federal do Mato Grossos do Sul

Professor visitante Departamento de Produção Vegetal

Roberto Balbino da SILVA, Universidade Federal da Paraíba

Mestrando em Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias - Agroecologia (PPGCAG)

Rogério VIAN, Núcleo de Produção de Insumo Orgânico na Propriedade para uso próprio sem fins de comercialização

Grupo de Agricultura Sustentável GAS

Givaldo Rocha NIELLA, Comissão Executiva de Planejamento da Lavoura Cacaueira.

Pesquisador Ciências Agrárias Fitossanidade

Cirano José ULHOA, Universidade Federal de Goiás

Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular.  Laboratório de Enzimologia 

Ícaro Raoni Ecke MEDEIROS, Núcleo de Produção de Insumo Orgânico na Propriedade para uso próprio sem fins de comercialização

Agronomia

Referências

ABDULLAH, M.T.; ALI, N. Y.; SULEMAN, P. Biological control of Sclerotinia sclerotiorum (Lib.) de Bary with Trichoderma harzianum and Bacillus amyloli-quefaciens. Crop Protection, Oxford, v. 27, n. 10, p. 1354-1359, 2008.

AGROFIT – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. <http://agrofit.agricultura.gov.br/agrofit_cons/principal_agrofit_cons>. Acesso 15 jan. 2019.

ALEKSEEVA, K. L., SMETANINA, L. G., e KORNEV, A. V. Biological protec-tion of tomato from Fusarium wilt AIP Conference Proceedings 2063, 030001, 2019.

BELLONA, M. R., GOTORA, E. e CARACCIOLO, F. Conserving landraces and improving livelihoods: how to assess the successof on-farm conservation projects? International Journal of Agricultural Sustainability, v.13, n. 2, 2015.

BETTIOL, W. e MORANDI, M. A. B. (Ed.). Biocontrole de doenças de plantas: uso e perspectivas. Jaguariúna: Embrapa Meio Ambiente, 2009.

BOON, E. et al. Interactions in the microbiome: communities of organisms and communities of genes. FEMS Microbiology Reviews, Amsterdam, v. 38, p. 90–118, 2014.

Cárdenas, Y.G. Métodos de conservación y formulación de Trichoderma har-zianum rifai. Fitosanidad, v. 14, n. 3, pp. 189-195, 2010.

Emater. Rio Grande do Sul/ASCAR: Relatório de atividades 2014 / EMA-TER/RS-ASCAR. – Porto Alegre. EMATER/RS-ASCAR, 2015. 175 p.: il.(Série Relatórios).

GARCÍA-NÚÑEZ, H. G. et al. Isolation of native strains of Trichoderma spp. from horticultural soils of the Valley of Toluca, for potential biocontrol of Sclerotinia. Tropical and Subtropical Agroecosystems, Valencia, v. 15, n. 2, p.357-365, 2012.

JORGE D.M. e SOUZA C.A.V. O papel da regulamentação dos produtos de origem biológica no avanço da agroecologia e da produção orgânica no Brasil. In: IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada). A política nacional de agroecologia e produção orgânica no Brasil: uma trajetória de luta pelo desenvolvimento rural sustentável / organizadores: Regina Helena Rosa Sambuichi ... [et al.]. 463 p. : il., Brasília: Ipea, 2017. ISBN: 978-85-7811-309-4

KARAOGLU S.; ALPAY, S.; BOZDEVECI, A.; PEHLIVAN, N. Characterization of Local Trichoderma spp. as Potential Bio-Control Agents, Screening of in vitro Antagonistic Activities and Fungicide Tolerance. Hacettepe J. Biol. & Chem., v. 46, n. 2, p. 247–261, 2018.

LOUZADA, G. A. S. et al. Potencial antagônico de Trichoderma spp. originá-rios de diferentes agroecossistemas contra Sclerotinia sclerotiorum e Fusari-um solani. Biota Neotrópica, Campinas, v. 9, n. 3, p. 145-149, 2009.

MACHADO, D. F. M. et al. Trichoderma no Brasil: o fungo e o bioagente. Revista de Ciências Agrárias, v. 35, n. 1, 274-288, 2012.

MURILLO-CUEVAS, F.D.; ADAME-GARCÍA, J.; CABRERA-MIRELES, H.; FERNÁNDEZ-VIVEROS, J. A. Fauna y microflora edáfica asociada a diferen-tes usos de suelo. Ecosist. Recur. Agropec. 6(16):23-33, 2019.

SIMÕES, M.L.G. et al. Evaluation of Trichoderma spp for the Biocontrol of Moniliophthora perniciosa Subgroup 1441. Journal of biology and Life Science, v. 3, p. 1-19, 2012.

WOO, S. L. et al. Trichoderma-based products and their widespread use in agriculture. The Open Mycology Journal, v. 8, n. 1, p. 71-126, 2014.

Publicado
2019-12-10
Como Citar
BERNARDO, J. T., AGUILERA, J. G., SILVA, R. B. da, VIAN, R., NIELLA, G. R., ULHOA, C. J., & MEDEIROS, Ícaro R. E. (2019). Isolamento on farm de Trichoderma: uma ferramenta no controle de doenças de solo para os agricultores no Brasil. Revista Eletrônica Científica Da UERGS , 5(3), 263-270. https://doi.org/10.21674/2448-0479.53.263-270
Seção
ARTIGOS INÉDITOS