Formação continuada em educação ambiental através de cursos de formação online de educadores

análise do curso “Água: Gotas de Conscientização” Projeto Escolas Conectadas

  • Camila da Silva Cardoso Universidade Estadual do Rio Grande do SUL (UERGS)
  • Juçara Bordin Universidade Estadual do Rio Grande do SUL (UERGS) https://orcid.org/0000-0002-6964-7334
  • Patrícia Behling Schäfer B&S Educação e Tecnologia
Palavras-chave: Água; Educação Ambiental; Formação de professores; Projeto Escolas Conectadas.

Resumo

Esta pesquisa teve como tema o Projeto Escolas Conectadas como parceiro na formação continuada em Educação Ambiental de educadores do Brasil e, como objetivo de pesquisa, buscou-se analisar como o Projeto Escolas Conectadas auxilia na formação continuada em Educação Ambiental de educadores do Brasil, com foco no curso Água: gotas de conscientização. Como referencial teórico, embasou-se em diferentes autores(as) de Educação Ambiental e formação de professores, como Albanus (2008) e Nóvoa (2001). Numa abordagem qualitativa, mas com expedientes de apoio quantitativos, desenvolveu-se uma pesquisa com a plataforma digital do Projeto Escolas Conectadas – Fundação Telefônica Vivo, com foco no curso Água: gotas de conscientização – edição 2018. Utilizou-se a técnica de observação participante com 409 cursistas inscritos, através da mediação do curso e de análise documental. Constatou-se que o Projeto Escolas Conectadas auxilia na formação continuada em Educação Ambiental de educadores do Brasil, possibilitando sua capacitação. Conclui-se que a edição investigada viabilizou aprendizagens por meio das trocas de experiências com pares residentes em diferentes estados brasileiros (favorecendo a compreensão das singularidades do meio ambiente considerada cada região, bem como acerca da importância da água), promoveu inspirações para a prática na sala de aula (fomentando não só aos educadores participantes do curso, como também aos seus alunos, o respeito, o zelo e o apreço pela natureza) e suscitou visão crítica sobre as questões analisadas no decorrer da formação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juçara Bordin, Universidade Estadual do Rio Grande do SUL (UERGS)

Doutora e Mestre em Botânica (Biodiversidade Vegetal e Meio Ambiente) pelo Instituto de Botânica de São Paulo (2011 e 2008, respectivamente). É professora adjunta na Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - UERGS, Unidade Litoral Norte-Osório.

Referências

ALBANUS, Lívia. L. F. Ecopedagogia: Educação e Meio Ambiente. Curitiba: Ulbra, 2008.

ARROYO, Miguel. Outros sujeitos, outras pedagogias. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

BOFF, Leonardo. Sustentabilidade: o que é, o que não é. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

BRASIL, GOV. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Brasília, 2010. Disponível em: https://censo2010.ibge.gov.br/ Acesso em: 05 nov. 2018.

BRASIL. Presidência da República. Lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Brasília, DF, 1999. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9795.htm. Acesso em: 21 out. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Brasília, DF, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 20 julh. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 21 out. 2019.

BRASIL. Ministério de Educação. Resolução nº 5, de 17 de dezembro de 2009. Fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília, DF, 2009. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=2298-rceb005-09&category_slug=dezembro-2009-pdf&Itemid=30192/. Acesso em: 20 de jul. de 2019.

ESCOLAS CONECTADAS. Oferta de cursos educacionais à distância. Disponível em: http://fundacaotelefonica.org.br/projetos/escolas-conectadas/ Acesso em: 10 dez. 2018.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GALASTRI, Luciana. Moocs: será que esse tipo de educação funciona? 17 abr. 2014. Disponível em: https://revistagalileu.globo.com/Revista/noticia/2014/04/moocs-sera-que-esse-tipo-de-educacao-funciona.html/. Acesso em: 21 out. 2019.

GIL, Antônio Carlos, 1946. Como elaborar projetos de pesquisa. 4ª.ed. São Paulo: Atlas, 2002.

A HISTÓRIA das coisas. Leonard, Annie, 2007. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=7qFiGMSnNjw/. Acesso em: 03 de jul 2019.

LIBÂNEO, José Carlos. Organização e gestão da escola: teoria e prática. Goiânia: Editora Alternativa, 2001.

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MARCONI, Marina A; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 5ª Edição. São Paulo: Atlas, 2003.

NÓVOA, Antonio. Entrevista concedida ao Programa Salto para o Futuro, em 13 de setembro de 2001. Disponível em: https://servicos.educacao.rs.gov.br/dados/edcampo_livro_tecn_educ.pdf. Acesso em: 21 out. 2019.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 7.ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2002.

TIRIBA, Léa. Crianças na natureza. Belo Horizonte, 2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/dezembro-2010-%20pdf/7161-2-9-artigo-mec-criancas-natureza-lea-tiriba/file/. Acesso em: 03 de jul. 2019.

TOZONI-REIS, M.F.de C; CAMPOS, L.M.L. Educação ambiental escolar, formação humana e formação de professores: articulações necessárias. Educar em Revista, Curitiba, Edição Especial n. 3/2014, p. 145-162, 2014.

Publicado
2020-10-23
Como Citar
Cardoso, C. da S., Bordin, J., & Schäfer, P. B. (2020). Formação continuada em educação ambiental através de cursos de formação online de educadores. Revista Eletrônica Científica Da UERGS , 6(3), 184-192. https://doi.org/10.21674/2448-0479.63.184-192
Seção
ARTIGOS INÉDITOS