Uso de Trichogramma pretiosum no controle de Spodoptera frugiperda em lavoura de milho

Alencar Luiz BALESTRIN, Silvia BORDIN

Resumo


O estudo objetivou verificar a eficiência e a viabilidade do uso do Trichogramma pretiosum (Riley, 1879) no controle da lagarta Spodoptera frugiperda (J. E. Smith, 1979) em lavoura de milho, utilizando-se uma população de 100.000 ovos parasitados ha-1, divididos em duas aplicações, conforme recomendado pela Assistência Técnica e com a distribuição realizada pelo agricultor. Os experimentos foram instalados em duas lavouras de pequenos produtores de milho, cultivadas em épocas diferentes e seguindo a tecnologia de cultivo habitual utilizada pelos mesmos. As unidades de avaliação seguiram o mesmo padrão nas duas áreas, constituídas de dois tratamentos (testemunha e com aplicação de T. pretiosum) com três repetições, sendo as avaliações realizadas semanalmente, iniciando no dia da primeira aplicação do parasitoide. Os resultados obtidos foram semelhantes em ambas às áreas e os tratamentos não apresentaram diferenças estatísticas, demonstrando que a aplicação do T. pretiosum na população indicada e com o manejo de distribuição realizado não foi eficiente no controle da lagarta S. frugiperda do milho. Por outro lado, em ambos os tratamentos foi observado uma redução gradual da presença da praga até o completo desaparecimento, fato atribuído ao aumento da população de inimigos naturais, especialmente da tesourinha (Doru luteipes Scudder, 1876) favorecidos pela não aplicação de inseticidas principalmente os de amplo espectro. Sugerimos a realização de outros estudos, testando populações diferentes e métodos de aplicação do parasitoide que contemplem maior sincronismo entre a presença de ovos da praga e adultos do T. pretiosum.

Palavras-chave


controle biológico; parasitoide; Zea mays

Texto completo:

PDF

Referências


ARAUJO, L. F. de et al. Flutuação populacional de Spodoptera frugiperda (J. E. Smith), Diatraea sacchara-lis (Fabricius) e Doru luteipes (Scudder) em milho con-vencional e transgênico Bt. Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas, v. 10, n. 3, p. 205-214, 2011.

BUENO, R. C. O. de F. et al. Biological characteristics and parasitism capacity of Trichogramma pretiosum Riley (Hymenoptera, Trichogrammatidae) on eggs of Spodoptera frugiperda (J. E. Smith) (Lepidoptera, Noctu-idae). Revista Brasileira de Entomologia, Curitiba, v. 54, n. 2, p. 322-327, 2010.

CHAVES, F. F. et al. Manejo Integrado da Lagarta-do-Cartucho (Spodoptera frugiperda) do Milho em Sistema de Integração Lavoura-Pecuária (ILP). In: XXIX CON-GRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, Anais... Águas de Lindóia, p. 1013-1019, 2012.

CRUZ, I,; ALVARENGA, C. D.; FIGUEIREDO, P. E. F. Biologia de Doru luteipes (SCUDDER) e sua capacidade predatória de ovos de Helicoverpa zea (BODDIE). Revis-ta An. Soc. Entomol. Brasil, Sete Lagoas, v. 24, p. 273-278, 1995.

CRUZ, I.; MONTEIRO, M. A. R. Controle biológico da lagarta-do-cartucho do milho Spodoptera frugiperda utilizando o parasitoide de ovos Trichogramma pretio-sum. Comunicado técnico Embrapa, Sete Lagoas, 2004.

CRUZ, J. C. et al. A cultura do milho. 1. ed. Sete Lago-as: Embrapa Milho e Sorgo, 2008. 517 p.

DUARTE, J. O.; GARCIA, J. C.; SANTANA, D. P. Impactos econômicos do uso de vespa Trichogramma na produção de milho no Brasil. In: XXVIII CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO, Anais... Goiânia, p. 390-399, 2010.

EMBRAPA TRIGO, Passo Fundo/RS. In: Laboratório de Agrometeorologia. Disponível em:

. Acesso em: 10 nov. 2015.

FIGUEIREDO, M. de L. C.; MARTINS-DIAS, A. M. P.; CRUZ, I. Relação entre a lagarta-do-cartucho e seus agentes de controle biológico natural na produção de milho. Revista Pesquisa Agropecuária Brasileira, Bra-sília, v. 41, n. 12, p. 1693-1698, 2006.

GALO, D. et al. Entomologia agrícola. 1. ed. Piracica-ba: Fealq, 2002. 920 p.

MARTINAZZO, T. et al. Liberação de Trichogramma pretiosum para controle biológico de Spodoptera frugi-perda na cultura do milho. Revista Brasileira de Agroe-cologia, Porto Alegre, v. 2, n. 2, 2007.

MIRANDA, R. A de & LICIO, A. M. A. Diagnóstico dos problemas e potencialidades da cadeia produtiva do milho no Brasil . 1. ed. Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2014. 102 p.

NONINO, M. C.; PASINI, A.; VENTURA, M. U. Atração do predador Doru luteipes (Scudder) (Dermaptera: Forficulidae) por estímulos olfativos de dietas alternati-vas em laboratório. Revista Ciência Rural, Santa Ma-ria, v. 37, n. 3, p. 623-627, 2007.

Panorama Fitossanitário – Cultura do milho. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2015.

Sociedade Nacional de Agricultura. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2015.

STEFANELLO JÚNIOR, G. J. et al. Efeito de inseticidas usados na cultura do milho sobre a capacidade de parasi-tismo de Trichogramma pretiosum Riley, 1879 (Hyme-noptera: Trichogrammatidae). Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v. 75, n. 2, p.187-194, 2008.

WAQUIL, J. M. Manejo fitossanitário e ambiental: Mi-lho transgênico Bt e resistência das plantas ao ataque da lagarta-do-cartucho. In: VIII SEMINÁRIO NACIONAL DE MILHO SAFRINHA, Assis, 2005 Anais... Campinas: Instituto Agronômico, 2005. p 117-131

WAQUIL, J. M. et al. Manejo Integrado de Pragas. In: Ageitec. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.21674/2448-0479.23.259-266

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.