http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/issue/feed Revista Eletrônica Científica da UERGS 2023-01-26T17:47:27+00:00 Dra. Biane de Castro revista@uergs.edu.br Open Journal Systems http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/3465 Expediente (dezembro de 2022) 2023-01-26T17:47:27+00:00 Biane de Castro biane-castro@uergs.edu.br 2022-12-23T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Biane de Castro http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/3457 Edição Especial das Ciências Exatas e Engenharias 2023-01-11T00:30:43+00:00 Irene Teresinha Santos Garcia irene.garcia@ufrgs.br Luciane Sippert Lanzanova luciane-sippert@uergs.edu.br Biane De Castro biane-castro@uergs.edu.br <p>Apresentação do Número Especial das Ciências Exatas.</p> <p>A Revista Eletrônica Científica da Uergs, desde sua concepção, tem se constituído em um espaço plural,<br>de caráter interdisciplinar e/ou multidisciplinar, contemplando as áreas de Ciências Humanas, Ciências Exatas<br>e Engenharias e Ciências da Vida e Meio Ambiente, que são as três áreas do conhecimento trabalhadas pelos<br>cursos de graduação e pós-graduação oferecidos pela Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (DA LUZ,<br>2015).<br>Neste número Especial, destacamos a área das Ciências Exatas e Engenharias. Os artigos publicados<br>nesta edição contemplam as áreas de Ciência da Computação, Engenharia de Processos, Química, Ciência<br>dos Materiais, Matemática e Física. Os artigos aqui publicados contemplam principalmente os Objetivos de<br>Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos pelas Organização das Nações Unidas, como inovação,<br>infraestrutura, cidades e comunidades sustentáveis, educação de qualidade, energia limpa e acessível, água<br>limpa e saneamento, saúde e bem-estar (UNITED NATIONS, 2022).<br>Com o advento do novo coronavírus e a mudança do ambiente de trabalho e negócios para o ambiente<br>virtual, nunca se falou tanto em segurança digital. As empresas vêm investindo cada vez mais em transações<br>no espaço virtual (SABIN, 2020). O artigo “Impacto do emprego de aplicações de segurança em aplicativos de<br>comunicação: um estudo experimental sobre o tempo de processamento” analisa o impacto do emprego de<br>tecnologias de segurança da informação que buscam prover serviços de privacidade e autenticidade em comunicação segura. Também tem sido intensa a adaptação das companhias brasileiras ao conceito de Indústria 4.0.<br>Por trás da ideia de Quarta Revolução Industrial, estão as tecnologias que tornam o processo produtivo mais<br>inteligente, eficiente e competitivo (PIVOTO, 2021). A busca por uma maior interatividade entre as máquinas<br>de manufaturas é analisada no âmbito da internet das coisas (IoT), sistemas industriais integrados e automatizados, gerando informação em tempo real, no apoio aos processos decisórios. O artigo “Internet das Coisas<br>Industrial: um ensaio de protocolos IoT para manufatura industrial” busca caracterizar as funcionalidades de<br>diversos protocolos como aplicação de manufatura industrial. Sistemas ciberfísicos possibilitam a interação<br>entre máquinas e produtos e contribuem para a auto-organização de uma indústria 4.0, cujos detalhes estão<br>expostos no artigo “Manufatura automatizada baseada em sistemas ciberfísicos: um passo para indústria 4.0”.<br>No âmbito da Educação, os resultados do Sistema de Avaliação da Educação Básica de 2021 (INEP, 2021)<br>mostram que os estudantes apresentam sérias dificuldades no aprendizado de Matemática e Física. A incorporação de padrões, que estão em nosso cotidiano, como alternativa para explorar o ensino de Matemática e<br>Física é abordada no artigo “Proposta de uso de padrões no ensino de Matemática e de Física”.<br>O aproveitamento da radiação solar tem papel fundamental em uma economia de baixa emissão de<br>carbono e seu aproveitamento ocorre por meio de células solares, fotovoltaicas como fotocatalíticas (GAR-CIA; PAZINATO; VASCONCELOS, 2020). A busca por materiais que possam realizar o aproveitamento da<br>radiação solar tem mobilizado os cientistas. O artigo “Sodium tetratungstate/tungsten oxide films prepared with<br>dodecyltrimethylammonium chloride as structuring agent” aborda a influência do sistema precursor/estruturante<br>nas propriedades finais de filmes a base de tetratungstato de sódio e óxido de tungstênio, bem como sua avaliação no aproveitamento da radiação para degradação de poluente orgânico.<br>A preocupação com o ambiente está presente no artigo “Aplicação da casca de arroz como adsorvente<br>para remoção de cromo hexavalente em soluções aquosas”, que trata do reaproveitamento de um material<br>de baixo custo para remoção de metais pesados, quando propõe que a casca de arroz pode ser considerada<br>um adsorvente efetivo, de fácil manipulação, acessível, seguro e de baixo custo para a remoção de Cr(VI) em<br>soluções aquosas.<br>As propriedades farmacológicas de diversos compostos, e/ou extraídos da natureza são abordadas nesse<br>número. O artigo “Avaliação da fotoestabilidade do ácido rosmarínico: efeito da radiação ultravioleta, pH e<br>peróxido de hidrogênio” apresenta um estudo sobre a fotoestabilidade desse antioxidante, com atividade antiviral, antibacteriana, anti-inflamatória e neuroprotetora que atua no combate às espécies reativas de oxigênio<br>responsáveis por diversas doenças (MARCHEV et al., 2021). Já o artigo “Zika vírus e os benzotiazóis como<br>novos candidatos a fármacos” é uma revisão da literatura que explora a importância farmacológica dos heterocíclicos benzotiazóis como novos candidatos a fármacos capazes de auxiliarem ao combate do vírus Zika.<br>A presença de resíduos de diversos antibióticos no leite de uma indústria de beneficiamento de leite<br>e derivados do norte do Rio Grande do Sul, assunto de grande preocupação sanitária é discutida no artigo<br>“Detecção de resíduos de antibiótico no leite cru refrigerado de produtores do norte do Rio Grande do Sul”.<br>Ainda com enfoque em saúde e bem estar, temos o artigo “Quantificação de amônia em tintura capilar”, que<br>apresenta a quantificação do teor de amônia em tinturas capilares permanentes disponíveis comercialmente.<br>Para o Número Especial das Ciências Exatas contribuíram vinte e dois autores de diversas universidades<br>brasileiras. Este envolvimento pode ser traduzido como credibilidade e esperança no futuro da publicação.<br>Ainda temos revisões de artigos submetidos a esse número especial em andamento que, em caso de aceite,<br>serão lançados em edições futuras.<br>Destacamos o time de revisores voluntários que colaborou nesta edição. Idioma Português, Wilson Ferreira Barbosa, Marcus Vinícius Weber Kneip, Patrícia Pereira da Silva e Caroline Sulzbach; Inglês, Ellen Yurika<br>Nagasawa, Cristiane Rossi e Gabriela Oliveira de Castro; Espanhol, Monique Izoton e Guilherme Mendes<br>Tomaz dos Santos. Marco Túlio Schmitt Coutinho foi responsável pela revisão das Normas ABNT e Dellins<br>Mestreti Lemos, pela revisão final dos metadados. A esses profissionais, nosso especial agradecimento.<br>Desejamos a todos uma boa leitura.</p> 2022-12-23T21:09:07+00:00 Copyright (c) 2022 Irene Teresinha Santos Garcia, Luciane Sippert Lanzanova, Biane De Castro http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/3424 Impacto do emprego de aplicações de segurança em aplicativos de comunicação: um estudo experimental sobre o tempo de processamento 2023-01-11T00:50:34+00:00 Vinicius Gadis Ribeiro alternativo.vinicius@gmail.com Guilherme Martinez Floriano guilhermefloriano@gmail.com Sidnei Renato Silveira sidneirenato.silveira@gmail.com Jorge Rodolfo Silva Zabadal jorge.zabadal@ufrgs.br <p>Este trabalho visa mensurar o estudo do impacto do emprego de tecnologias de segurança da informação que buscam prover serviços de privacidade e autenticidade em comunicação segura. Para tanto, foi implementado um protótipo que emprega dois mecanismos de segurança em conjunto - a criptografia e a esteganografia -, fornecendo as funcionalidades necessárias para troca de mensagens confidenciais. Para isso, utiliza-se um esquema de chave pública para cifrar e decifrar a mensagem, um esquema de assinatura digital e verificação dessa mensagem e a técnica de esteganografia LSB para ocultar a assinatura digital em uma imagem – possibilitando posterior verificação de integridade de assinatura. Com a utilização das técnicas de forma adequada pretende-se garantir que os dados não serão corrompidos, dificultando ainda mais o trabalho do atacante - que terá de trabalhar sobre informações resultantes de duas diferentes tecnologias de segurança.&nbsp;Foram levantados dados para a análise do impacto do emprego dessas tecnologias no domínio tempo de processamento.</p> <p>Palavras-chave: Segurança de sistemas; criptografia de chave pública; assinatura digital; esteganografia.</p> 2022-12-23T22:11:33+00:00 Copyright (c) 2022 Vinicius Ribeiro, Guilherme Martinez Floriano, Sidnei Renato Silveira, Jorge Rodolfo Silva Zabadal http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/3400 Internet das Coisas Industrial: um ensaio de protocolos IoT para manufatura industrial 2023-01-10T23:48:16+00:00 João Alvarez Peixoto joao-peixoto@uergs.edu.br Vitor Macedo Ochôa vitor-ochoa@uergs.edu.br André Borin Soares andre-soares@uergs.edu.br <p>Em meio às mudanças no mercado de bens e consumo, provocadas pela transformação digital, exige-se que as máquinas de manufaturas sejam mais interativas entre si e com os painéis de monitoramento em nuvem. As conexões via internet das coisas (IoT) promovem este grau de interação e mobilidade desejados. Contudo, o ambiente industrial reivindica melhor confiabilidade e segurança, visto que a Internet das Coisas Industrial (IIoT) apresenta-se com protocolos e plataformas para este fim. Portanto, conhecer as características de protocolos e plataformas, ante a manufatura, adquire importância. O objetivo deste estudo é caracterizar as funcionalidades dos protocolos MQTT, HTTP e CoAP como uma aplicação de manufatura industrial, com painel de monitoramento nas plataformas Adafruit.IO, Tago.IO e Thinger.IO. É proposto um método para a realização de estudos semelhantes, em sistemas de manufatura interativa, com uso de protocolos e plataformas IIoT. Como forma de conexão da máquina com a internet, é utilizado o módulo ESP8266 NodeMCU. Na aplicação, as plataformas IIoT obtiveram resultados muito semelhantes, podendo ser a elas atribuídas o mesmo grau de importância para o estudo. Os protocolos diferenciaram-se, sendo o protocolo MQTT o que melhor respondeu às funcionalidades do sistema de manufatura proposto, ao oferecer sua comunicação assíncrona, sem necessidade de que os equipamentos estejam constantemente interagindo. Já o protocolo HTTP apresentou melhores recursos em APIs, mas sua conexão síncrona demanda uma boa rede de dados em internet. Por fim, o protocolo CoAP apresentou documentação insuficiente para acesso às plataformas e bibliotecas para uso em módulos microcontroladores.</p> <p>Palavras-chave: Protocolos; IIoT; plataformas; redes; indústria 4.0; programação.</p> <p>Abstract</p> <p>Industrial Internet of Things: a trial of IoT protocols for industrial manufacturing</p> <p>Changes in the goods and consumption market, caused by digital transformation, require manufacturing machines to be more interactive, with each other and with cloud monitoring panels. Connections via the Internet of Things (IoT) promote this desired degree of interaction and mobility, but the industrial environment demands increased reliability and security. The Industrial Internet of Things (IIoT) presents itself with protocols and platforms for this purpose. Knowing the characteristics of protocols and platforms, facing the desired manufacturing, becomes important. The objective of this study is to characterize the functionalities of the MQTT, HTTP and CoAP protocols in an industrial manufacturing application, with a monitoring panel on the Adafruit.IO, Tago.IO and Thinger.IO platforms. A method is proposed for carrying out similar studies in interactive manufacturing systems, using IIoT protocols and platforms. As a way of connecting the machine to the internet, the ESP8266 NodeMCU module is used. In the developed application, the IIoT platforms obtained very similar results, and they can be attributed the same degree of importance for the study. In the evaluation of the protocols, the MQTT protocol was the one that best met the functionalities of the proposed manufacturing system, providing its asynchronous communication, which does not requires the equipment to be constantly interacting. The HTTP protocol has better features in APIs, but its synchronous connection demands a good data network on the internet. The CoAP protocol presented insufficient documentation available for access to platforms and libraries, for use in microcontroller modules.</p> <p>Keywords: Protocols; IIoT; platforms; networks; industry 4.0; programming.</p> <p>Resumen</p> <p>Internet Industrial de las Cosas: un ensayo de protocolos IoT para la fabricación industrial</p> <p>En medio de los cambios en el mercado de bienes y de consumo provocados por la transformación digital, se requiere que las máquinas de fabricación sean más interactivas, tanto entre sí como con los paneles de control en la nube. Las conexiones dela Internet de las Cosas (IoT) promueven este grado deseado de interacción y movilidad, pero el entorno industrial exige una mayor fiabilidad y seguridad. La Internet Industrial de las Cosas (IIoT) se presenta con protocolos y plataformas para este fin. Conocer las características de los protocolos y las plataformas relacionados a la fabricación cobra importancia. El objetivo de este estudio es caracterizar las funcionalidades de los protocolos MQTT, HTTP y CoAP en una aplicación de fabricación industrial, con panel de control en las plataformas Adafruit.IO, Tago.IO y Thinger.IO. Se propone un método para realizar estudios similares, en sistemas de fabricación interactivos, utilizando protocolos y plataformas IIoT. Como forma de conectar la máquina a internet, se utiliza el módulo ESP8266 NodeMCU. En la aplicación, las plataformas IIoT obtuvieron resultados muy similares, pudiendo asignarles el mismo grado de importancia para el estudio. Los protocolos, en cambio, se mostraron diferentes, siendo el MQTT el que mejor respondió a las funcionalidades del sistema de fabricación propuesto, ofreciendo su comunicación asíncrona, no requiriendo que los equipos estén constantemente interactuando. El protocolo HTTP presentaba mejores recursos en las API, pero su conexión sincrónica exige una buena red de datos de internet. Por último, el protocolo CoAP presentó una documentación insuficiente para el acceso a las plataformas y bibliotecas, para su uso en módulos de microcontroladores.</p> <p>Palabras clave: Protocolos; IIoT; plataformas; redes; industria 4.0; programa.</p> 2022-12-23T21:42:18+00:00 Copyright (c) 2022 João Alvarez Peixoto, André Borin Soares, Vitor Macedo Ochôa http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/3402 Manufatura automatizada baseada em sistemas ciberfísicos: um passo para indústria 4.0 2023-01-11T00:01:13+00:00 João Alvarez Peixoto joao-peixoto@uergs.edu.br André Borin Soares andre-soares@uergs.edu.br <p>As demandas de mercado por produtos diversificados apresentam dificuldades para a gestão de sistemas produtivos, que trabalham tradicionalmente com lotes grandes e pouca variedade no produto. Para atender a flexibilidade do processo, o planejamento e controle de produção fica constantemente alterando as ordens de produção, devido às necessidades de alteração dos recursos. A utilização de sistemas ciberfísicos possibilita a interação entre máquinas e produtos, permitindo a auto-organização do fluxo de processo. Este estudo ensaia e analisa o conceito de gestão da manufatura pelo próprio produto, em um sistema auto-organizável, por um método de modelagem em que produtos e recursos são transformados em sistemas ciberfísicos, nos quais agentes de software na camada digital promovem a interação necessária entre produtos, máquinas e transportadores. A partir de uma planta virtual de manufatura de um produto, com 16 opções de diversidade, é ensaiada a manufatura auto-organizável, sendo comparada com uma gestão centralizada em PCP. Foram avaliadas as métricas de inserção, retirada e modificação de estações de manufatura, além da possibilidade de ter informações do processo e do produto. Como resultados, obteve-se a implementação de uma planta didática de simulação de sistema de manufatura, além da comprovação da capacidade do sistema auto-organizável de autogerir as adversidades que uma manufatura de produtos diversificados apresenta, conseguindo alterar o fluxo de processos de cada produto de forma automática. Esta funcionalidade permite que cada produto tenha um fluxo distinto, gerenciado pelo próprio produto.</p> <p>Palavras-chave: PCP; produção; CPS; agentes; auto-organização.</p> 2022-12-23T21:44:36+00:00 Copyright (c) 2022 João Alvarez Peixoto , André Borin Soares http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/3437 Proposta de uso de padrões no ensino de Matemática e de Física 2023-01-11T00:13:48+00:00 Javier Garcia Lopez javier.garcia@riogrande.ifrs.edu.br Camila e Silva Gomes camila.gomes@riogrande.ifrs.edu.br <p>No presente artigo é apresentado um breve estudo sobre padrões e sua relação com a Matemática. O objetivo é fornecer um embasamento para a realização de oficinas bem como apresentar e avaliar o potencial que tem o uso desses padrões no processo de ensino-aprendizagem de Matemática e Física. Apresentamos também uma proposta de curso de formação para professores sobre padrões no ensino de Matemática e Física, a ser ministrado na modalidade EAD.&nbsp;</p> <p>Palavras-chave: Padrões; ensino-aprendizagem de matemática; ensino-aprendizagem de física.&nbsp;</p> 2022-12-23T21:51:34+00:00 Copyright (c) 2022 Javier Garcia Lopez, Camila e Silva Gomes http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/3443 Aplicação da casca de arroz como adsorvente para remoção de cromo hexavalente de soluções aquosas 2023-01-11T00:16:05+00:00 Vanessa Schwarstzhaupt Gamboa vanessa.gamboa@outlook.com Fabiano Perin Gasparin gasparin.fabiano@gmail.com Éder Julio Kinast eder-kinast@uergs.edu.br Edilson Valmir Benvenutti benvenutti@ufrgs.br Lúcia Allebrandt da Silva Ries lucia-ries@uergs.edu.br <p>O presente estudo propõe o emprego da casca de arroz, sem (CA) e com pré-tratamento ácido (CAH+), como adsorvente de baixo custo na remoção de Cr(VI) em soluções aquosas. Caracterizações morfológicas, químicas e estruturais realizadas para ambos os adsorventes revelaram considerável grau de heterogeneidade superficial, tendência à amorficidade, baixa área superficial e presença de grupamentos característicos de sílica. Os ensaios de adsorção avaliaram a influência da dosagem de adsorvente, pH, concentração inicial de Cr(VI) e tempo de interação. Os parâmetros de adsorção otimizados foram: dosagem de adsorvente (5 g.L<sup>-1</sup>), pH (1,0), concentração inicial de cromo (5 mg.L<sup>-1</sup>) e tempo de interação (60 min).&nbsp; Os dados experimentais se ajustaram melhor à isoterma de Freundlich e ao modelo cinético de pseudo-segunda ordem, para ambos os adsorventes. Observou-se que ambos foram capazes de remover Cr(VI), entretanto, a CAH+ apresentou resultados superiores em todos os ensaios realizados. A capacidade de adsorção máxima de Cr(VI) encontrada para a casca de arroz sem pré-tratamento foi de 2,27 mg.g<sup>-1</sup> e, para a casca de arroz com pré-tratamento, foi de 5,19 mg.g<sup>-1</sup>. Os resultados obtidos sugerem que a casca de arroz, sem e com pré-tratamento, pode ser empregada como adsorvente alternativo aos adsorventes convencionalmente empregados, sendo eficiente, acessível e de baixo custo para a remoção de Cr(VI) em soluções&nbsp;aquosas.</p> <p>Palavras-chave: Casca de arroz; cromo hexavalente; adsorção; materiais lignocelulósicos.</p> 2022-12-23T22:44:02+00:00 Copyright (c) 2022 Vanessa Schwarstzhaupt Gamboa, Lúcia Allebrandt da Silva Ries, Fabiano Perin Gasparin, Éder Julio Kinast, Edilson Valmir Benvenutti http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/3422 Filmes de tetratungstato de sódio/óxido de tungstênio preparados com cloreto de dodeciltrimetilamônio como agente estruturante 2023-01-11T22:17:10+00:00 Diego Soares de Moura diegosdemoura@gmail.com Irene Teresinha Santos Garcia irene.garcia@ufrgs.br <p>Abstract</p> <p>The multiple forms of structuring transition metal anions in solution are important aspects to be taken into account in obtaining oxides of these metals by the sol-gel method. The formation of polyanions in aqueous media can produce a variety of structures in the solid state. Films were obtained through sol-gel method with sodium tungstate as precursor and dodecyltrimethylammonium chloride (DTAC) as structuring agent, after calcined at 700 °C in air. The films, structured as nanospheres, were composed mainly of triclinic sodium tetratungstate and monoclinic tungsten oxide. The cationic surfactant interacts in aqueous media with the precursor, affecting the obtained films' final morphology, without affecting their crystal structure. Their photocatalytic properties were also evaluated.</p> <p>Keywords: Colloidal synthesis; sol-gel; photocatalysis.</p> 2022-12-23T22:06:17+00:00 Copyright (c) 2022 Irene Teresinha Santos Garcia, Diego Soares de Moura http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/3413 Avaliação da fotoestabilidade do ácido rosmarínico: efeito da radiação ultravioleta, pH e peróxido de hidrogênio 2023-01-11T00:20:20+00:00 Thiane Deprá Saravalle thianedepra@gmail.com Brenda Bopp Baptista brendabaptista02@gmail.com Carmen Luisa Kloster carmenluisakloster@gmail.com Clarissa Piccinin Frizzo clarissafrizzo@gmail.com Marcos Antonio Villetti mvilletti@ufsm.br <p>As espécies reativas de oxigênio são essenciais em vários processos biológicos, porém, quando em excesso causam estresse oxidativo levando a doenças neurodegenerativas e cardiovasculares e ao envelhecimento precoce. Os antioxidantes atuam de forma a prevenir os danos oxidativos a nível celular. O ácido rosmarínico é um antioxidante, além de apresentar atividade antiviral, antibacteriana, anti-inflamatória e neuroprotetora. Contudo, informações sobre a fotoestabilidade deste composto fenólico são limitadas. Este trabalho visa avaliar a cinética de decomposição fotolítica do ácido rosmarínico frente à radiação UVA e UVC, em diferentes pHs, e na presença e na ausência do peróxido de hidrogênio (H2O2). As amostras forram irradiadas com lâmpadas UVA ou UVC, ambas de 15 W de potência. A cinética de decomposição do antioxidante foi determinada no comprimento de onda (λ) de 326 nm, utilizando-se um espectrofotômetro UV-Vis (Cary 50 Bio-Varian). Além disso, foi verificado o efeito do pH e do H2O2 na fotoestabilidade. O ácido rosmarínico mostrou maior estabilidade à radiação UVA do que UVC, e a decomposição seguiu uma cinética de primeira ordem. Na presença da radiação UVC, o antioxidante é mais estável em pHs mais elevados, ao passo que com radiação UVA a estabilidade diminui com o aumento do pH. Ademais, a fotoestabilidade é 40 vezes menor na presença do H2O2. Os resultados indicaram que o ácido rosmarínico atua de maneira eficiente na captura do radical hidroxil (OH•), sendo mais estável frente à radiação de menor energia e a estabilidade é dependente do pH.&nbsp;&nbsp;</p> <p>Palavras-chave: Ácido rosmarínico; antioxidante; cinética; fotoestabilidade;&nbsp;</p> 2022-12-23T22:32:41+00:00 Copyright (c) 2022 Marcos Antonio Villetti, Thiane Deprá Saravalle, Brenda Bopp Baptista, Carmen Luisa Kloster, Clarissa Piccinin Frizzo http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/3439 Quantificação de amônia em tintura capilar 2023-01-11T00:56:53+00:00 Edjarme do Livramento Almeida Junior edjarme22@gmail.com Paulo Cesar Leme lemepc@hotmail.com Joyce Laura da Silva Gonçalves joyce.goncalves@ufmt.br <p>As tinturas capilares são utilizadas por inúmeras pessoas ao redor do mundo, independentemente do tipo de cabelo, sexo, idade ou classe social. Logo, a quantificação de substâncias químicas com potencial nocivo em tais produtos se faz necessária para assegurar a saúde desses consumidores. Neste âmbito, este trabalho quantificou os teores de amônia contida em tinturas capilares permanentes de diferentes marcas nas tonalidades de loiro (7.0) e de castanho (4.0) e os comparou estatisticamente com a legislação vigente. A metodologia empregada foi titulação de neutralização por meio da reação da amônia presente nas formulações com ácido sulfúrico. A análise estatística foi baseada nos testes de hipóteses de G de Grubbs, Q de Dixon, intervalo de confiança, teste t pareado e não pareado, ANOVA e Tukey, todos com 95% de confiança (p&lt;0,05). Os teores de amônia variaram de 1,27±0,19 a 1,96±0,43, em níveis estatisticamente menores que 6%, atendendo a legislação brasileira (RDC ANVISA 03/2012). De modo geral, as tinturas 7.0 apresentaram um teor de amônia ligeiramente maior quando comparada às tinturas 4.0. Foram identificadas diferenças significativas entre o teor de amônia da marca C (intitulada sem amônia) em relação à marca A na tonalidade 4.0, todavia não se identificou esse mesmo comportamento na tonalidade 7.0. Todas as marcas e tonalidades continham amônia apesar de a embalagem afirmar o oposto. Contudo, estavam adequadas à legislação que estabelece o máximo de 2%, sendo os teores quantificados em 1,96±0,43 e 1,91±0,08%, para as tonalidade loiro e&nbsp; castanho, respectivamente.</p> <p>Palavras-chave: Cosmético; testes de hipótese; volumetria; química analítica.</p> 2022-12-23T22:41:22+00:00 Copyright (c) 2022 Joyce Gonçalves, Edjarme do Livramento Almeida Junior, Paulo Cesar Leme http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/3380 Detecção de resíduos de antibiótico no leite cru refrigerado de produtores do norte do Rio Grande do Sul 2023-01-11T00:24:43+00:00 Jeferson Aloísio Ströher jeferson.stroher@hotmail.com Raquel Carvalho Machado Kamphorst raquel-kamphorst@uergs.edu.br Rosiele Lappe Padilha rosiele-lappe@uergs.edu.br <p>A legislação brasileira estabelece para o leite cru refrigerado, segundo a Instrução Normativa nº 77 (BRASIL, 2018), que em todos os tanques isotérmicos de leite, recebidos pela indústria, devem ser realizados testes de detecção de antibióticos (resíduos de produtos de uso veterinário). Estas análises são obrigatórias e devem ser analisados pelo menos dois grupos destes resíduos em cada recebimento de leite. Um leite com a presença destes contaminantes é prejudicial à saúde humana, podendo levar à resistência bacteriana a estas substâncias. O leite cru refrigerado, coletado pela indústria nas propriedades rurais, deve ser enviado mensalmente para análises físico-químicas e microbiológicas, com periodicidade mínima de pelo menos uma amostra mensal em laboratório credenciado da Rede Brasileira de Qualidade do Leite (RBQL). Tendo em vista que, presença de antibióticos no leite é de grande preocupação sanitária, o objetivo deste trabalho foi avaliar a presença de resíduos de antibióticos dos grupos das sulfonamidas, fluoroquinolonas, beta-lactâmicos, cefalexina, tetraciclinas e quinolonas de sete transportadores de leite, totalizando 651 amostras de leite durante o mês de agosto de 2021, de uma indústria de beneficiamento de leite e derivados do norte do Rio Grande do Sul. Como resultado, foi observada a existência de um compartimento de uma rota de leite com a presença de fluoroquinolonas positiva, cujo leite foi condenado e descartado pela empresa. <br>Palavras-chave: Resíduos de antibióticos; leite cru refrigerado; qualidade do leite; saúde pública.</p> 2022-12-23T23:11:08+00:00 Copyright (c) 2022 Jeferson Aloísio Ströher, Raquel Carvalho Machado Kamphorst, Rosiele Lappe Padilha http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/3407 Identificação de potenciais inibidores da enzima NS2B-NS3 do Zika Vírus 2023-01-11T00:26:38+00:00 Renieidy Flávia Clemente Dias flavia.dias@ufu.br <p>O vírus Zika (ZIKV) são flavivírus pertencentes à família<em> flaviviridae</em>, que são transmitidos pela picada do vetor infectado; nesse caso, mosquito do gênero <em>Aedes aegypti</em>. A replicação viral é função da proteína não estrutural NS3-pro que atua em associação com NS2B, aumentando a eficiência enzimática. Assim, esse domínio da protease N2B-NS3 apresenta um alvo atrativo para o planejamento de novos fármacos antivirais. Diante disto, este artigo buscou abordar a importância farmacológica dos heterocíclicos benzotiazóis e trouxe exemplos de derivados benzotiazóis como novos candidatos a fármacos capazes de inibirem a protease N2B-NS3 do ZIKV.</p> <p>Palavras-chave: NS2B-NS3; ZIKV; <em>Aedes aegypti.</em></p> 2022-12-23T23:14:48+00:00 Copyright (c) 2022 Renieidy Flávia Clemente Dias