http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/issue/feed Revista Eletrônica Científica da UERGS 2020-12-08T21:03:49+00:00 Dra. Erli Schneider Costa revista@uergs.edu.br Open Journal Systems http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2943 A história que se repete 2020-11-12T22:20:28+00:00 Werner Paul Ott paulo.henrique.ott@gmail.com Paulo Henrique Ott paulo.henrique.ott@gmail.com <p>Desde a antiguidade, são conhecidos dois micróbios que são primos-irmãos. Um é o <em>Mycobacterium tuberculosis</em>, o outro o <em>Mycobacterium leprae</em>. Ambos são bacilos transmitidos por via aérea&nbsp;pela tosse, espirros, mas geralmente caem logo no&nbsp; chão. Assim, as gotículas não permanecem muito tempo no ar, mas ambos podem provocar doença crônica no homem, cujo nome o próprio sobrenome, ou epíteto específico, indica. No primeiro, a doença é "para dentro", nos pulmões, no segundo é "para fora", na pele. O primeiro tem mais ‘glamour’ sendo, inclusive, motivo para poemas, e ensaios de cunho romântico dos mais variados, escritos por portadores&nbsp;desta&nbsp;doença. Exemplos na literatura brasileira são:&nbsp; Nelson Rodrigues, Casimiro de Abreu, Castro Alves, Cruz e Souza e Manuel Bandeira. Este último compôs o poema<a href="#_ftn1" name="_ftnref1">[1]</a> abaixo de um lirismo realista e amargo... ensaio na íntegra em</p> <p><a title="ensaio" href="http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2943/502" target="_blank" rel="noopener">http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2943/502</a></p> <p><a href="#_ftnref1" name="_ftn1">[1]</a> Poema publicado em 1930, no livro Libertinagem.</p> 2020-11-11T13:15:18+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Eletrônica Científica da UERGS http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2762 Gênero e sexualidade na publicidade 2020-11-17T20:17:11+00:00 Daniella Magnus daniella-magnus@uergs.edu.br Ana Maria Bueno Accorsi ana-accorsi@uergs.edu.br <p>O objetivo deste estudo é analisar as representações de gênero e de sexualidade nas publicidades/propagandas veiculadas na televisão aberta brasileira, tomando-se como exemplo o anúncio publicitário da cerveja Nova Skin, que na peça denominada “Festa de São João” reitera o modelo de mulher ideal, bem como dissemina um texto que ridiculariza pessoas transgêneros. Busca-se, ainda, por meio do modelo tridimensional do discurso de Fairclough, utilizar-se da Análise Crítica do Discurso (ACD) para especificar como o discurso aparece enquanto texto, prática discursiva e prática social na reprodução publicitária. O referencial teórico-metodológico é formado pelos conceitos de gênero, sexualidade, publicidade e discurso por meio das teorias de Batista (2002), Butler (2010), Felipe (2006), Fairclough (2016), Freitas (2011) Gauntlett (2008), Leite (2002), Louro (1997) entre outros. O estudo demonstra, assim, a maneira discriminatória pelo qual o gênero e a sexualidade foi veiculada na campanha publicitária de tal marca de cerveja, cujo produto, de acordo com estudos já realizados, é direcionado ao público predominantemente masculino.</p> <p>Comentários sobre o artigo no <a title="youtube" href="https://youtu.be/JxAq-L3y_dw" target="_blank" rel="noopener">youtube</a> da Revista.</p> 2020-10-23T11:45:09+00:00 Copyright (c) 2020 Daniella Magnus, Ana Maria Bueno Accorsi http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2769 Potencial do cultivo de videiras destinadas a elaboração de suco de uva em Lages, Planalto Sul de Santa Catarina 2020-11-12T20:19:14+00:00 Douglas André Würz douglaswurz@hotmail.com José Luiz Marcon Filho marconfilho_jl@yahoo.com.br Adrielen Tamiris Canossa adrielencanossa@yahoo.com.br Juliana Reinehr julireinher@gmail.com Leo Rufato leoruffato@yahoo.com.br Ricardo Allebrandt ricardoufsc@gmail.com Betina Pereira De Bem betadebem@yahoo.com.br Alberto Fontanella Brighenti albertobrighenti@ufsc.br <p>A região de Lages, Santa Catarina, possui grande potencial para o cultivo de espécies frutíferas de clima temperado e nesse contexto o cultivo de uvas para processamento surgem como alternativa viável para geração de renda e emprego na região, atendendo uma demanda existente no estado de Santa Catarina. Diante disto, tem-se como objetivo deste trabalho, avaliar o potencial produtivo e qualitativo de três variedades de uvas para processamento cultivadas em Lages, Planalto Sul de Santa Catarina, Brasil. O presente estudo foi realizado em um vinhedo experimental localizado no munícipio de Lages, durante as safras 2015/2016 e 2016/2017. Foram avaliadas plantas de <em>Vitis labrusca</em>, variedades Bordô, Concord e Isabel Precoce. Avaliou-se: fenologia, desempenho produtivo, arquitetura de cacho e maturação tecnológica. Apesar de possuir adequada maturação tecnológica, a variedade Bordô apresentou baixa produtividade, sendo esta, a variedade avaliada de maior precocidade para brotação, floração e verásion, no entanto, na mesma data de colheita, a variedade Isabel Precoce apresenta maior acumulo de sólidos solúveis, além de destacar-se pela maior produtividade e bom índice de fertilidade. A maior compactação de cachos foi observada nas variedades Isabel Precoce e Concord, enquanto as demais variáveis de arquitetura de cacho apresentaram valores distintos entre as safras avaliadas.</p> 2020-10-23T12:07:34+00:00 Copyright (c) 2020 Douglas André Würz, José Luiz Marcon Filho, Adrielen Tamiris Canossa, Juliana Reinehr, Leo Rufato, Ricardo Allebrandt, Betina Pereira De Bem, Alberto Fontanella Brighenti http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2793 Formação continuada em educação ambiental através de cursos de formação online de educadores 2020-11-12T20:45:24+00:00 Camila da Silva Cardoso milahcardoso@hotmail.com Juçara Bordin jucarabordin@gmail.com Patrícia Behling Schäfer patricia@beseducacao.com <p class="pik" style="line-height: normal;"><span style="font-size: 10.0pt; color: windowtext; font-weight: normal;">Esta pesquisa teve como tema o Projeto Escolas Conectadas como parceiro na formação continuada em Educação Ambiental de educadores do Brasil e, como objetivo de pesquisa, buscou-se analisar como o Projeto Escolas Conectadas auxilia na formação continuada em Educação Ambiental de educadores do Brasil, com foco no curso Água: gotas de conscientização. Como referencial teórico, embasou-se em diferentes autores(as) de Educação Ambiental e formação de professores, como Albanus (2008) e Nóvoa (2001). Numa abordagem qualitativa, mas com expedientes de apoio quantitativos, desenvolveu-se uma pesquisa com a plataforma digital do Projeto Escolas Conectadas – Fundação Telefônica Vivo, com foco no curso Água: gotas de conscientização – edição 2018. Utilizou-se a técnica de observação participante com 409 cursistas inscritos, através da mediação do curso e de análise documental. Constatou-se que o Projeto Escolas Conectadas auxilia na formação continuada em Educação Ambiental de educadores do Brasil, possibilitando sua capacitação. Conclui-se que a edição investigada viabilizou aprendizagens por meio das trocas de experiências com pares residentes em diferentes estados brasileiros (favorecendo a compreensão das singularidades do meio ambiente considerada cada região, bem como acerca da importância da água), promoveu inspirações para a prática na sala de aula (fomentando não só aos educadores participantes do curso, como também aos seus alunos, o respeito, o zelo e o apreço pela natureza) e suscitou visão crítica sobre as questões analisadas no decorrer da formação. </span></p> 2020-10-23T12:19:59+00:00 Copyright (c) 2020 Camila da Silva Cardoso, Juçara Bordin, Patrícia Behling SCHÄFER http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2378 Estaquia caulinar de Rubus erythrocladus Mart. ex Hook.f em diferentes concentrações de ácido indolbutírico 2020-11-12T20:47:51+00:00 Júlio Tagliari Balestrin juliotbalestrin@gmail.com Rodrigo Oliveira Lamb rodrigo-lamb2011@hotmail.com Vinicius Ferrari viniferrari261@gmail.com Juliana Marcia Rogalski juliana.rogalski@sertao.ifrs.edu.br <p>O arbusto <em>Rubus erythrocladus</em> Mart. ex Hook.f. (amora-verde) é uma espécie endêmica do Brasil e uma das plantas alimentícias não convencionais que apresenta grande potencial de uso, devido ao sabor agradável de seus frutos e às altas concentrações de flavonoides. O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito de diferentes concentrações de AIB no enraizamento de estacas caulinares de <em>R. erythrocladus</em>. O experimento foi realizado em casa de vegetação no IFRS – <em>Campus</em> Sertão, durante o período de novembro de 2018 a janeiro de 2019. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado, com seis concentrações (0, 500, 1.000, 2.000, 3.000, 4.000 mg L<sup>-1</sup>) de AIB, cinco estacas por unidade experimental e quatro repetições, totalizando 120 estacas. A percentagem de sobrevivência e de enraizamento das estacas, o número de raízes e o comprimento da maior raiz foram avaliados após 60 dias da implantação do experimento. Os dados foram analisados através de análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey (<em>α</em> = 0,05). O número de raízes e o comprimento da maior raiz foram avaliados através de estatísticas descritivas (média e desvio padrão).&nbsp; As estacas tratadas com AIB na concentração 1.000 mg L<sup>-1 </sup>apresentaram maior sobrevivência e enraizamento (60%), maior número de raízes (2,8 ± 2,6) e maior comprimento de raiz (6,5 ± 2,5 cm), diferindo estatisticamente dos demais tratamentos. A propagação por estaquia em <em>R. erythrocladus</em> é possível. A aplicação de AIB na concentração de 1.000 mg L<sup>-1</sup> foi o melhor tratamento para a rizogênese das estacas.</p> 2020-11-10T16:33:11+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Eletrônica Científica da UERGS http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2884 Turismo rural em Erechim (RS) 2020-11-12T20:49:01+00:00 Cássio Alexandre Bariviera cassio.bariviera@gmail.com Zenicléia Angelita Deggerone zenicleiadeggerone@gmail.com <p style="margin: 0cm; margin-bottom: .0001pt; text-align: justify; line-height: 150%;"><span style="font-size: 10.0pt; line-height: 150%; font-family: 'Arial',sans-serif; background: white;">Os processos de transformação do meio rural têm oportunizado o surgimento de novos modelos de ocupação, assim como a atribuição de funções que não ‘necessariamente estão vinculadas à produção agrícola, tal como o Turismo rural. Este artigo procurou analisar os roteiros turísticos existentes no meio rural do município de Erechim (RS), tendo como base de análise a avaliação das vias de acesso e das placas indicativas dos roteiros selecionados. A metodologia utilizada consistiu em uma abordagem bibliográfica e documental, exploratória e descritiva, com ida à campo no mês de março de 2019. Os resultados demonstram que o município conta com algumas inciativas voltadas ao turismo, como a criação do Conselho Municipal de Turismo e a Linha Turismo, porém, evidencia-se uma lacuna na qualidade da infraestrutura de acesso a estes produtos turísticos no meio rural e uma urgente necessidade de planejamento para este segmento no município. A realização deste trabalho permitiu verificar que o turismo rural em Erechim possui um grande potencial, caracterizando-se como uma alternativa viável para o desenvolvimento do setor</span><span style="font-family: 'Arial',sans-serif; background: white;">.</span></p> 2020-11-10T16:35:20+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Eletrônica Científica da UERGS http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2781 Temperatura e tempo de frio para a superação da dormência de gemas de videiras ‘Chardonnay’, ‘Merlot’ e ‘Cabernet Sauvignon’ 2020-11-12T20:50:26+00:00 Rafael Anzanello rafael-anzanello@agricultura.rs.gov.br Mariane Castanho de Christo mcchristo@ucs.br <p>A videira apresenta um período de dormência no outono/inverno, superado pelo acúmulo de horas de frio (HF) ≤7,2ºC, temperatura genérica para frutíferas temperadas. Este trabalho objetivou avaliar a eficiência de diferentes temperaturas e tempos de frio para a superação da dormência de gemas de videiras. Estacas de videiras ‘Chardonnay’, ‘Merlot’ e ‘Cabernet Sauvignon’ foram coletadas em vinhedos localizados em Veranópolis-RS, em junho/2016, após 300 horas de frio (HF≤7,2°C) a campo. Os ramos, processados em estacas de nós-isolados, foram submetidos em câmaras incubadoras a três intensidades de frio&nbsp; (7,2, 10 e 13°C) e seis tempos de exposição (300, 396, 492, 588, 684 e 780 HF - considerando o somatório do frio acumulado a campo e o frio imposto em condições controladas). Ao final de cada tempo de frio, uma parcela das estacas foi transferida para 25ºC para indução e avaliação da brotação das gemas. Os dados de brotação foram analisados quanto aos parâmetros de brotação máxima, precocidade e uniformidade. As cultivares apresentaram diferenças na necessidade de frio e na efetividade das temperaturas de frio para a superação da dormência. A ‘Chardonnay’ necessitou até 300 HF para a superação da dormência, independente da temperatura testada; a ‘Merlot’ necessitou até 396 HF a 7,2ºC e a 10ºC e até 492 HF a 13ºC; e o ‘Cabernet Sauvignon’ necessitou até 492 HF a 7,2ºC, até 588 HF a 10ºC e até 684 HF a 13ºC. A precocidade e uniformidade de brotação das gemas foi maior após suprido o frio na dormência para cada cultivar.</p> 2020-11-10T16:36:54+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Eletrônica Científica da UERGS http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2866 Benefícios do Mindfulness para a aprendizagem 2020-11-12T20:52:39+00:00 Karin Cristin Marodin karinmarodin@hotmail.com Luciane Sippert-Lanzanova luciane-sippert@uergs.edu.br Taiana Vanessa Rossi taianarossi@hotmail.com <p>O presente artigo tem como tema os benefícios do Mindfulness para o desenvolvimento de crianças no contexto escolar. Nesse sentido, pretende-se refletir sobre a relação entre o Mindfulness e a aprendizagem, seus benefícios para o desenvolvimento integral de crianças. Para tanto, procurou-se identificar os benefícios que a prática do Mindfulness pode proporcionar quando praticada no contexto educacional, analisando pesquisas realizadas nas últimas duas décadas. Trata-se de uma revisão bibliográfica, de cunho descritivo e exploratório. Os resultados evidenciam que esta temática tem sido bastante pesquisada, sendo abordada em muitas escolas e por muitos estudiosos. Muitos estudos comprovam e fundamentam melhoras significativas na saúde, na aprendizagem e nos relacionamentos entre os alunos após as práticas. Sendo assim, num contexto geral, fica claro que, praticar Mindfulness não auxilia somente para melhorias na aprendizagem, mas para o desenvolvimento físico, mental e emocional da criança.&nbsp;</p> 2020-11-10T16:38:21+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Eletrônica Científica da UERGS http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2840 Bioestimulantes comerciais na germinação de sementes de sorgo granífero 2020-11-12T21:13:44+00:00 Vin´icius de Carvalho viniciuscarvalho098@gmail.com Josef Gastl Filho josef.gastl@hotmail.com Millena Almeida Resende millenaresende19@gmail.com Muriel Silva Vilarinho murielvilarinho@hotmail.com Sávio Luiz de Santi saviodesanti@gmail.com Victor Prissinotto Marques vitor-302009@hotmail.com <p>São várias as tecnologias aplicadas visando atingir o potencial genético das culturas agrícolas, dentre elas estão os bioestimulantes que se destacam por agirem diretamente na germinação e no desenvolvimento das plântulas influenciando a produtividade agrícola. Neste sentido, o presente estudo teve por objetivo comparar o efeito da dosagem técnica de diferentes bioestimulantes comerciais na germinação do sorgo granífero. O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado, com 5 tratamentos (8,0 mL de Awaken® kg<sup>-1</sup> de semente; 0,14 mL de Stimulate<sup>®</sup> L<sup>-1</sup>; 0,014 mL de Vorax<sup>®</sup> L<sup>-1</sup>; 6,0 mL de Zc Full Patriot<sup>®</sup> kg<sup>-1</sup> de sementes e testemunha) e 4 repetições de 50 sementes. As sementes foram semeadas em rolos de papel Germitest e acondicionadas em germinador a 25ºC por 10 dias. Os caracteres avaliados foram primeira contagem, índice de velocidade de germinação, porcentagem de germinação, comprimento de plântula e biomassas fresca e seca de plântulas. Não foram verificadas diferenças significativas para a primeira contagem, biomassa fresca e índice de velocidade de germinação. Os bioestimulantes afetaram positivamente o comprimento de plântula em relação à testemunha, sendo os maiores valores conferidos por Vorax<sup>® </sup>e Zc Full Patriot<sup>®</sup>. Com exceção do Awaken<sup>® </sup>que apresentou o menor valor, todos os tratamentos apresentaram altos percentuais de germinação. O Stimulate<sup>®</sup> e Awaken<sup>®</sup> conferiram maior acúmulo de biomassa seca, em detrimento do Vorax<sup>®</sup> e do Zc Full Patriot<sup>®</sup>. Conclui-se que a dosagem do Awaken<sup>®</sup> afetou negativamente a maioria dos caracteres, enquanto que a dosagem aplicada do Stimulate<sup>®</sup> conferiu bom desempenho em todos dos caracteres.</p> 2020-11-10T16:39:42+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Eletrônica Científica da UERGS http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2895 Reaproveitamento de cinza de casca de arroz e PP- pós consumo 2020-11-12T21:16:37+00:00 Priscila Marques Correa priengenheira@gmail.com Diego Guimarães dguimaraes81@yahoo.com.br Ruth M. Campomanes Santana ruth.santana@ufrgs.br Angela Gaio Graeff angel.graeff@gmail.com <p>A incorporação da cinza de casca de arroz (CCA) está se popularizando devido à crescente conscientização sobre os impactos ambientais resultantes da alta produção de cimento Portland comum. É a característica deste resíduo apresentar alto teor de sílica (SiO<sub>2</sub>). Uma outra problemática é a grande produção de embalagens alimentícias de polipropileno (PP) que são descartadas após o consumo sem o destino adequado, sendo que estes materiais levam centenas de anos para se degradar. Este artigo analisa as potencialidades da substituição em diferentes teores de cimento pela CCA e da areia pelo PP para a produção de um concreto sustentável. As propriedades mecânicas do concreto são estudadas como parte deste trabalho e o traço foi calculado para produzir um concreto de resistência mecânica de 40MPa para ser utilizado como referência para os demais traços. Os ensaios de resistência à compressão axial, diametral e módulo de elasticidade foi avaliado aos 28 e 90 dias de cura úmida. O uso destes resíduos apresentaram resultados semelhantes ao do concreto de referência, para todas as propriedades avaliadas, podendo-se concluir que com o estudo de traços de diferentes teores destes resíduos pode-se atingir um concreto com bom desempenho mecânico e reduzindo o consumo de cimento e da areia, que é uma matéria prima não renovável.</p> <p><strong>&nbsp;</strong></p> 2020-11-10T16:41:37+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Eletrônica Científica da UERGS http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2822 Effect of substrate formulations on seedlings of Araucaria angustifolia (Bertol.) Kuntz, a critically endangered species from Southern Brazil 2020-11-12T21:48:17+00:00 Leandro Marcolino Vieira leandro_marcolinovieira@hotmail.com Erik Nunes Gomes e93gomes@gmail.com Jéssica de Cássia Tomasi jehtomasi@gmail.com Valdeci Constantino deco.constantino@gmail.com Antônio Carlos Vargas Motta mottaufpr@gmail.com Flávio Zanette flazan@ufpr.br <p><em>Araucaria angustifolia</em>, vulgarmente conhecida como araucária ou pinheiro do Paraná, é uma espécie de planta ameaçada de extinção, nativa do sul do Brasil. O cultivo desta espécie é uma abordagem importante para reduzir o desmatamento assegurando a geração de renda. O presente estudo teve como objetivo avaliar os efeitos de diferentes formulações de substrato no crescimento, qualidade e teores de clorofila de mudas de araucária em um sistema conjugado substrato/recipiente, como uma abordagem para promover a propagação e o cultivo da espécie. As sementes foram semeadas em quatro composições diferentes de substrato: F73 (casca de pínus, fibra de casca de coco, fertilizante de liberação lenta [FLL] e fertilizantes fosfatados), F55 (casca de pínus, fibra de casca de coco [em maior proporção que em F73], FLL e fertilizantes fosfatados), T55 (casca de pínus, turfa nacional, FLL e fertilizantes fosfatados) e CC55 (casca de pínus, turfa de esfagno, palha de arroz, FLL e fertilizantes fosfatados). As mudas foram mantidas em uma área de viveiro em um sistema conjugado substrato/recipiente, com irrigação manual. Após 180 dias da semeadura, as mudas foram avaliadas quanto à altura, diâmetro de coleto, áreas foliares e radiculares, massa seca de brotações e raízes e teores de clorofilas <em>a</em>, <em>b</em> e clorofilas totais. O quociente de robustez e o índice de qualidade de Dickson (IQD) também foram calculados com base nas variáveis ​​biométricas. Os substratos F73 e CC55 promoveram maior crescimento de altura e diâmetro de coleto em comparação com outros substratos. Outras variáveis ​​relacionadas ao crescimento e qualidade das mudas e aos níveis de clorofila não diferiram em função dos substratos. A massa seca de raiz e massa seca total foram correlacionadas positivamente com o IQD. O diâmetro do coleto apresentou alta correlação positiva com a altura, a massa seca da parte aérea e a massa seca total das mudas de <em>A.angustifolia</em>.</p> 2020-11-10T16:43:55+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Eletrônica Científica da UERGS http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2522 Consumo e pós-consumo de equipamentos digitais por escolares na Região Celeiro 2020-12-08T21:03:49+00:00 Ricardo Arndt cadirr@hotmail.com Divanilde Guerra divanilde-guerra@uergs.edu.br Aaron Concha Vasquez Hengles aaron-hengles@uergs.edu.br Ramiro Pereira Bisognin ramiro-bisognin@uergs.edu.br Danni Maisa da Silva danni-silva@uergs.edu.br Robson Evaldo Gehlen Bohrer robson-bohrer@uergs.edu.br <p>A problemática da geração de resíduos eletroeletrônicos (REE) pela população está cada vez mais presente. As tecnologias tornam-se obsoletas em questão de tempo e viram lixo, poluindo o ambiente e causando danos à saúde. Desta forma é de caráter irrefutável que a comunidade escolar tenha conhecimento sobre a problemática da geração de REE e as soluções acerca deste tema. O objetivo do presente trabalho foi avaliar o consumo e pós-consumo de equipamentos digitais por escolares do nono ano em um Município da Região Celeiro do Estado do Rio Grande do Sul. A metodologia utilizada consistiu na aplicação de um questionário em três escolas da rede municipal de ensino, sendo uma rural e duas urbanas. O questionário possuía 10 questões, de múltiplas escolhas, que foi aplicado, após a aprovação junto ao comitê de ética, para 60 estudantes no segundo semestre de 2016. Como resultados, foi possível observar que o grau de interesse dos estudantes por assuntos relacionados ao meio ambiente é razoável. A vida útil dos eletrônicos, como o celular, é curta sendo que mais de 50% dos entrevistados o utiliza somente por dois a cinco anos. E ao final da vida útil dos celulares mais de 50% prefere guardar, ao invés de realizar práticas de reciclagem. Observa-se ainda que mais de 60% dos estudantes desconhecem as políticas de logística reversa. Portanto, os resultados expressam claramente que os jovens têm consciência dos problemas ambientais, porém com pouco interesse.&nbsp;</p> 2020-11-10T16:45:34+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Eletrônica Científica da UERGS http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2411 Planos municipais de mata atlântica 2020-11-12T21:52:36+00:00 Sarah Petrykowski Peixe sarahpeixe@gmail.com Ricardo Silva Pereira Mello ricardo-mello@uergs.edu.br <p>O Bioma Mata Atlântica é reconhecido por seus inestimáveis valores culturais, ecológicos e econômicos, mas, ao mesmo tempo, se apresenta altamente reduzido e fragmentado. O desenvolvimento de estratégias para a gestão deste patrimônio é uma necessidade iminente, e o engajamento em âmbito municipal tem papel essencial na sua conservação. Esse artigo propõe sistematizar os principais aspectos legais, desafios e possibilidades de Planos Municipais de Mata Atlântica (PMMA), apresentando um panorama acerca do estado da arte referente à legislação, com aproximações e discussões relacionadas a planos elaborados e em fase de implementação em âmbito nacional e estadual. O procedimento metodológico adotado foi através de levantamento das bibliografias pertinentes a Planos Municipais de Mata Atlântica, obtidas em plataformas da Web, sites governamentais e não governamentais, periódicos e material impresso, focando na ação e estratégias abordadas pelos documentos aferidos. Por meio de um recorte de algumas propostas dos PMMA, foi observado que os municípios que se organizam em consórcios e convênios de caráter regional, tendem a vislumbrar melhores perspectivas de planejamento ambiental que vão além dos limites sociopolíticos. Embora a maior parte dos PMMA atenda ao mínimo de exigências da legislação para sua composição, poucos incluem medidas como a conservação pelo uso, ou alternativas de pagamento pelos serviços ambientais. Entre as ações de conservação integrativas propostas, é possível destacar a inovação da conservação pelo uso com base em Sistemas Agroflorestais e Extrativismo Sustentável da Flora Nativa. Tais aspectos têm sido viabilizados no Estado do Rio Grande do Sul. Todavia, em muitos estados brasileiros esta realidade ainda se encontra no âmbito dos debates conceituais relacionados à conservação e preservação ambiental.</p> 2020-11-10T16:47:27+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Eletrônica Científica da UERGS http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2842 Background pessoal do professor 2020-11-12T21:59:44+00:00 Errol Fernando Zepka Pereira Junior zepkaef@gmail.com Ketlle Duarte Paes ketlle.paes@gmail.com Nathalia Fehlberg Ribeiro nathalia.fehlberg@gmail.com <p>Este trabalho tem como objetivo analisar, mapear e revisar as publicações científicas à nível mundial sobre <em>background</em> do professor. Para isto, foi realizado um estudo bibliométrico e sistemático com análise conteúdo dos artigos localizados nas bases de dados <em>Scopus</em> e <em>Web of Science</em>. A análise de conteúdo fornece uma visão aprofundada sobre cada um dos artigos. Dos artigos trabalhados, destaca-se o crescimento temporal no interesse das publicações e indicadores dos países, instituições, autores e periódicos mais produtivos. Os achados da presente pesquisa podem indicar um panorama geral do que vem sendo publicado mundialmente acerca da temática sobre <em>background</em> do professor.</p> 2020-11-10T16:48:50+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Eletrônica Científica da UERGS http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2885 Contribuições das ligas acadêmicas na formação médica brasileira 2020-11-12T22:04:50+00:00 Dione Fernandes Tavares dionefernandestavares@gmail.com Marco Antônio Vieira Andrade marco.andrade1274@gmail.com Thiago Rhangel Gomes Teixeira thiagorhangel@hotmail.com <p><span style="font-weight: 400;">As ligas acadêmicas são organizações estudantis, com o foco em determinada área da graduação em medicina, com supervisão docente especialista no tema da liga, que realiza atividades de ensino pesquisa e extensão. O objetivo deste trabalho é descrever o estado da arte das contribuições das ligas acadêmicas na formação médica no brasil. Foi realizada uma revisão narrativa da literatura nas bases de dados SciELO e PUBMED. Os artigos encontrados puderam ser divididos em cinco grandes eixos temáticos. Verificou-se que as ligas acadêmicas contribuem no incentivo a docência, comunicação, aprendizagem em gestão, escolha da residência médica, conhecimento do mercado de trabalho e contato com a comunidade, não necessariamente levando a uma especialização precoce e indo de encontro aos determinantes sociais do processo saúde doença contribuindo na formação médica mais ética e reflexiva.</span></p> 2020-11-10T16:50:16+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Eletrônica Científica da UERGS http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2964 Artigo de dados de fragmentos de lenhos carbonizados de araucariaceae a partir de análise de infravermelho (FTIR) 2020-11-19T10:53:21+00:00 Daniela Mueller de Lara daniela-lara@uergs.edu.br Simone Stulp stulp@univates.br <p>Os dados fazem parte de uma tese de doutorado que objetivou desenvolver uma metodologia para avaliar por métodos físicos e químicos os lenhos carbonizados artificialmente de três espécimes da família Araucariaceae: <em>Araucaria angustifolia, Araucaria bidwillii </em>e<em> Araucaria columnaris. </em>O processo de carbonização dos fragmentos dos lenhos foi realizado em mufla. As temperaturas da queima dos lenhos <em>in natura</em> carbonizados foram de 200ºC a 600ºC, variando-se a temperatura de 50ºC em 50ºC e com taxa de aquecimento avaliada em 25°C min<sup>-1</sup>. Posteriormente ao processo de carbonização, os espectros foram adquiridos no espectrofotômetro de infravermelho, num intervalo entre 1900 a 650 cm<sup>-1</sup>, com resolução de 4 cm<sup>-1</sup> e 64 varreduras.</p> 2020-11-10T16:51:52+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Eletrônica Científica da UERGS