Revista Eletrônica Científica da UERGS http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs pt-BR <p>§ 1º Os autores cedem à Revista da UERGS os direitos autorais no momento em que submetem seus artigos à mesma. Os autores declaram que o artigo submetido não foi publicado, e não está sendo considerado para publicação, na íntegra ou em parte em outro periódico. Os autores assumem total responsabilidade pela originalidade do artigo, podendo incidir sobre os mesmos, eventuais encargos decorrentes de reivindicação, por parte de terceiros, em relação à autoria do artigo.</p><p>§ 2º A reprodução total dos artigos da Revista em outros meios de comunicação eletrônicos de uso livre é permitida de acordo com a licença <a href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/" rel="license">Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional</a>. </p><p>§ 3º Para outras situações (reprodução parcial dos artigos, impressão em meio físico, entre outras) é necessária consulta e autorização prévia do Conselho Editorial.</p> revista@uergs.edu.br (RevUERGS) israel.cefrin@gmail.com (Israel Cefrin) Thu, 19 Dec 2019 18:52:21 +0000 OJS 3.1.2.0 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Editorial http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2578 <p>Estamos encerrando o ano de 2019 com a certeza de que a Revista Eletrônica Científica da UERGS está ganhando a confiança de autores e de leitores de áreas do conhecimento interdisciplinar e da comunidade em geral. Neste ano, a Diretoria de Avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Nível Superior – CAPES – divulgou uma recente classificação de periódicos que utiliza uma nova forma de avaliação levando em consideração a qualidade do periódico. Conforme esse atual processo de avaliação, a RevUergs passou a ser classificada no estrato <strong><em>Qualis </em>B1</strong>, o que indica um avanço em relação à classificação anterior, B4.</p> Erli Schneider COSTA, Simone SEMENSATTO Copyright (c) 2019 Revista Eletrônica Científica da UERGS http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2578 Thu, 19 Dec 2019 13:07:54 +0000 Avaliações de aprendizagem http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/1679 <p>Este artigo tem como objetivo verificar as práticas de avaliação de aprendizagem adotadas pelos professores nas instituições de ensino do Brasil e refletir baseado em autores que escrevem sobre avaliação. Os dados para as análises foram coletados através de uma pesquisa quantitativa com 113 professores, através da qual os professores conforme as suas respostas foram analisadas através do software SPSS. Observou-se que boa parte dos professores ainda utilizam métodos tradicionais de avaliação, porém os resultados apresentaram apesar de um percentual menor o uso de métodos de avaliação de aprendizagem mais adequados conforme literatura existente.</p> Diego Luís BERTOLLO, Debora FRIZZO Copyright (c) 2019 Revista Eletrônica Científica da UERGS https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/1679 Thu, 19 Dec 2019 18:01:16 +0000 Ensaios de sistemas de controle clássicos com uso de recursos didáticos significativos http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/1697 <p>O aprendizado em sistemas de controle clássico é uma dificuldade nos cursos de engenharia. Os recursos computacionais amenizam o fato de serem analisados e equacionados por técnicas abstratas. Mas o maior efeito de um controlador é sua resposta ao distúrbio, porém este não pode ser simulado digitalmente devido sua característica aleatória. O objetivo da oficina de controle é a proposta de um aprendizado sobre controle de sistemas dinâmicos, a partir de recursos didáticos, que evidenciem os fenômenos físicos que ocorrem durante o processo de controle de forma lúdica. A metodologia do projeto prevê a pesquisa de requisitos dos sistemas, modelagem, implementação física, oficina de experimentos em controle ressaltando o efeito dos distúrbios. São implementados dois sistemas dinâmicos: sistema de controle de posição angular e de controle de servo posicionamento. Nestes sistemas os alunos modelam matematicamente, implementam controladores digitais e experimentam os resultados aplicando distúrbios para analisar a eficácia do controlador desenvolvido. É possível perceber que há uma grande diferença na qualidade da aprendizagem, quando esta acontece a partir de recursos didáticos significativos. As dificuldades no entendimento das teorias são minimizadas pela atração que os modelos físicos provocam. Os conceitos partem de uma abstração, o que requer maior esforço para compreender. É neste ponto que os recursos didáticos auxiliam na aprendizagem, trazendo os efeitos da abstração para realidade, permitindo correlação entre teoria e prática, proporcionando maior motivação por parte do aluno.</p> João Alvarez PEIXOTO, Bruno Luiz de PIZZOL Copyright (c) 2019 Revista Eletrônica Científica da UERGS https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/1697 Tue, 10 Dec 2019 17:56:28 +0000 Análise de medidas de eficiência térmica no consumo energético e conforto térmico de uma edificação http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2128 <p>O uso eficiente e racional de energia pode ser promovido através de melhorias construtivas na envoltória de edificações e utilização de equipamentos mais eficientes. Com base nessa diretriz, o objetivo deste trabalho foi avaliar o impacto no consumo energético de medidas de melhoria no desempenho térmico da envoltória de uma edificação localizada em Porto Alegre (RS, Brasil). Foi realizada uma simulação anual de desempenho energético utilizando os programas computacionais <em>SketchUp</em> e <em>EnergyPlus</em>. A edificação projetada seguindo as práticas comuns serviu de base comparativa para a análise da adição de medidas de eficiência na envoltória. Verificou-se que paredes duplas, telhado branco e vidros duplos foram as medidas que tiveram menor impacto na redução do consumo. A aplicação de isolante térmico no forro e nas paredes contribuiu para uma redução de 33,1% e 22,2%, respectivamente, no consumo de climatização. A simulação de um caso ótimo resultou em uma redução de 60,7% no consumo anual de climatização. Portanto, a adição de medidas de isolamento na envoltória de uma edificação tem resultados significativos na redução do consumo energético, o que deveria pautar o desenvolvimento de políticas públicas que incentivem e promovam a aplicação dessas medidas.</p> Ellen David CHEPP, Fabiano Perin GASPARIN Copyright (c) 2019 Revista Eletrônica Científica da UERGS https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2128 Tue, 10 Dec 2019 17:57:41 +0000 Atividade antifúngica in vitro dos óleos essenciais Eugenia uniflora e Psidium cattleianum contra o fitopatógeno Thielaviopsis basicola. http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2186 <p>O fungo Thielaviopsis basicola (Berk. &amp; Br.) Ferr é responsável por grandes perdas econômicas em diversas culturas agrícolas. O uso de óleos essenciais é uma técnica de controle alternativo de doenças fitopatogênicas. Este trabalho teve por objetivo caracterizar os compostos bioquímicos de óleos essenciais extraídos de folhas de Eugenia uniflora L (Pitanga) e Psidium cattleianum ‘Sabine (Araçá Vermelho) e avaliar se concentrações crescentes desses óleos essenciais aumentam a inibição do crescimento do fitopatógeno T. basicola. A caracterização dos compostos bioquímicos ocorreu pela análise em GC/MS em cromatógrafo gasoso. Para o teste in vitro foram utilizadas concentrações de 0,1%, 1,0% e 1,5% de cada óleo essencial extraído, sendo este diluído em meio BDA mantendo-se um tratamento controle (ausência dos óleos essenciais). Utilizou-se delineamento inteiramente casualizado, com cinco repetições. As placas foram incubadas por 19 dias à 25°C. As avaliações foram realizadas através de medições dos diâmetros das colônias. Verificou-se inibição de crescimento do fungo nas concentrações de 1,0% e 1,5% para ambos os óleos testados. Os resultados obtidos neste estudo demonstram que shiobunona e espatulenol são os compostos bioquímicos com maiores concetrações em óleo essencial de folhas de E. uniflora, enquanto 1.8-cineol é o composto bioquímico com maior concetração em óleo essencial de folhas de P. cattleianum. Ainda, os resultados obtidos confirmam a eficácia dos óleos essenciais no controle do crescimento de T. basicola, onde concentrações crescente desses óleos essenciais aumentam a inibição do crescimento desse fungo.</p> Aline Barbosa CASSINELLI, Fábio Luís MACIEL, Juliana FRONZA, Joséli SCHWANBACH Copyright (c) 2019 Revista Eletrônica Científica da UERGS http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2186 Tue, 10 Dec 2019 17:59:41 +0000 Avaliação do tempo de cozimento da massa de queijo prato lanche sobre a umidade do produto maturado http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2142 <p>Na fabricação de queijos, as características do produto final são determinadas pelas propriedades físico-químicas e microbiológicas do leite utilizado e pelas etapas envolvidas no processo de fabricação. As intervenções tecnológicas podem influenciar nos aspectos físico-químicos, definindo o padrão de qualidade do produto maturado. Este estudo teve como objetivo avaliar o efeito do processo de cozimento da massa de queijo sobre a umidade do produto maturado, uma vez que essas informações são escassas na literatura. As análises de umidade foram realizadas em tempo pré-determinado, assim, análises de correlação entre a temperatura final da massa de queijo, o tempo de cozimento, umidade inicial, umidade final, perda de umidade e taxa de secagem de Queijo Prato Lanche foram analisadas. Os resultados mostram que o tempo de cozimento está relacionado com a temperatura final da massa. Quanto maior o tempo de cozimento, menores serão os valores de umidade inicial, umidade final e haverá menores perdas de umidade do queijo maturado. Assim, o tempo de cozimento e a temperatura final da massa de queijo devem ser rigorosamente controlados, visando valores de umidade desejados no produto.</p> Francieli DADALT, Rosiele Lappe PADILHA, Voltaire SANT'ANNA Copyright (c) 2019 Revista Eletrônica Científica da UERGS https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2142 Tue, 10 Dec 2019 18:00:42 +0000 Isolamento on farm de Trichoderma: uma ferramenta no controle de doenças de solo para os agricultores no Brasil http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2105 <p>Fungos do gênero Trichoderma são amplamente distribuídos pelo seu hábito cosmopolita. Estes fungos vêm sendo empregados como excelentes biopesticidas de fitopatógenos nas principais culturas comerciais. A produção de enzimas que degradam a parede celular, assim como a produção de sustâncias tóxicas fazem deles ótimos inibidores do desenvolvimento de fungos fitopatogênicos. A coleta e uso de isolados próximos das lavouras constitui uma excelente estratégia de controle. Não entanto, o produtor desconhece muitas vezes como fazer este tipo de manejo sem causar prejuízo na lavoura. O nosso trabalho mostra uma estratégia de isolamento de Trichoderma no campo em áreas de soja e de cana-de-açúcar com histórico de doenças radiculares. Cuidados e manejos após a coleta do fungo também são indicados. A experiência obtida em dois locais (Mineiros – Goiás e Mamanguape – Paraíba) em condições ambientais diferentes mostra a importância desta estratégia de isolamento como ferramenta de controle on farm para os agricultores brasileiros. Diferentes produtos ou vias de multiplicação são descritas, mostrando a diversidade do manejo que pode ser estabelecido. Os resultados mostram a efetividade do método descrito como uma ferramenta que poderá auxiliar os agricultores na produção on farm desse fungo.</p> Janaina Tauil BERNARDO, Jorge Gonzalez AGUILERA, Roberto Balbino da SILVA, Rogério VIAN, Givaldo Rocha NIELLA, Cirano José ULHOA, Ícaro Raoni Ecke MEDEIROS Copyright (c) 2019 Revista Eletrônica Científica da UERGS https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2105 Tue, 10 Dec 2019 18:02:20 +0000 Sequenciamento de RNA em larga escala como ferramenta para identificação e caracterização de genes em culturas de importância agronômica http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2287 <p>A transcritômica permite catalogar todas as diferentes classes de transcritos presentes nas células, possibilitando a quantificação dos níveis de expressão variáveis de cada transcrito durante o processo de desenvolvimento e sob diferentes condições fisiológicas. À tecnologia que se utiliza do sequenciamento de nova geração para analisar o transcritoma dá-se o nome de Sequenciamento de RNA (RNA-Seq). Na agricultura, o RNA-Seq permite, através do estudo das mudanças nos níveis de expressão gênica, explicar os efeitos biológicos causados por alterações ambientais, ocorridas quando uma perturbação externa é inserida no sistema, como por exemplo, uma infecção por um patógeno ou parasita, mudanças nutricionais, restrição hídrica e outros tipos de estresses que as plantas podem sofrer. Elucidando as alterações nos níveis de expressão gênica é possível compreender melhor a relação entre os genes e seus produtos. A descoberta e o estudo de genes envolvidos em características fenotípicas economicamente importantes podem contribuir para o fornecimento de matéria-prima para programas de melhoramento genético em culturas de importância agronômica.</p> David Gabriel dos Santos FAGUNDES, Alexandro CAGLIARI Copyright (c) 2019 Revista Eletrônica Científica da UERGS http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2287 Tue, 10 Dec 2019 18:03:38 +0000 Nutritional analysis of noodles with and without the additional of Pereskia aculeata http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/1785 <p>Pereskia aculeata Mill. is a cactaceous, popularly known as ora-pro-nobis, considered a native and non-endemic vegetables besides being rich in protein, fiber, iron and calcium, among others. This work aimed to study the chemical composition of noodles prepared with the incorporation of dry leaves flour, stems and fresh leaves of Pereskia aculeata, to identify and quantify the nutrients and minerals present. Four recipes were tested: traditional noodles with flour; noodles with incorporating flour from dried leaves; noodles with leaves flour incorporation + stem; noodles with incorporation of fresh leaves. The following analyzes were carried out in a completely randomized design with three replications, and data expressed in percentage in wet and dry basis (g 100g-1): moisture, ash, protein, fiber, lipids, total carbohydrates, total caloric value and minerals. Among the tested recipes, it was concluded that the noodles with incorporating flour dried leaves of Pereskia aculeata showed the best moisture, ash, lipids, proteins, fibers and lower total caloric values. Furthermore, it showed the best results for all analyzed minerals, thus the better nutritional quality.</p> Luciele Milani ZEM, Cristiane Vieira HELM, Henrique Soares KOEHLER, Katia Christina ZUFFELLATO-RIBAS Copyright (c) 2019 Revista Eletrônica Científica da UERGS https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/1785 Tue, 10 Dec 2019 18:04:43 +0000 Efeito de Azospirillum brasilense e ácido indolbutírico no enraizamento de miniestacas de Tibouchina fothergillae http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2118 <p>O presente estudo objetivou avaliar a influência de bactérias promotoras do crescimento (<em>Azospirillum brasilense</em>) e do ácido indolbutírico (IBA) na rizogênese de miniestacas de <em>Tibouchina fothergillae</em> (D.C.) Cogn. Para tanto, miniestacas caulinares foram coletadas de minijardim clonal, preparadas com 6 ± 0,2 cm de comprimento e mantendo-se um par de folhas reduzidas à metade. Após a desinfestação, as bases das miniestacas foram tratadas com ácido indolbutírico (0, 1000 e 1500 mg L-1) e com solução inoculante de <em>Azospirillum brasilense</em> (puro e diluído 1:1), sendo os propágulos plantados em tubetes com vermiculita e mantido em casa de vegetação. Após 60 dias foram avaliadas a porcentagem de enraizamento, número de raízes por estaca, comprimento médio das 3 maiores raízes por estaca, miniestacas vivas e mortas, emissão de brotação, manutenção de folhas. e massa seca de parte aérea e raiz. Os resultados para todas as variáveis não apresentaram diferença estatística ao nível de 5% de probabilidade pelo teste de Tukey. Os resultados indicam que T. fothergillae é de fácil enraizamento, e que os tratamentos com IBA e <em>Azospirillum brasiliense </em>não influenciam na rizogênese da espécie.</p> Manoela Mendes DUARTE, Daniela Maria MARTIN, Renata Franciéli MORAES, Katia Christina ZUFFELLATO-RIBAS Copyright (c) 2019 Revista Eletrônica Científica da UERGS https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2118 Tue, 10 Dec 2019 18:06:14 +0000 Germinação de sementes de Bromelia antiacantha em diferentes fotoperíodos http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/1809 <p>O conhecimento do comportamento germinativo de espécies nativas é de significativa importância para a adoção de técnicas que visam sua propagação e conservação. O presente estudo objetivou avaliar o efeito do fotoperíodo na germinação de sementes <em>Bromelia antiacantha</em> Bertol. O delineamento foi inteiramente casualizado, com quatro tratamentos e seis repetições de 25 sementes. Os diferentes fotoperíodos foram 0h, 8h, 12h e 16h de luz dia<sup>-1</sup>. Avaliou-se o percentual de sementes germinadas (G), índice de velocidade de germinação (IVG), percentual de plântulas normais (PN), anormais (PA) e sementes não germinadas (SNG). A luz não foi um fator limitante na germinação das sementes, contudo, ocorreu aumento progressivo no G, IVG e PN conforme aumento do fotoperíodo, com máxima G (78,0%) e porcentagem de PN (74,7%) com 16h luz dia<sup>-1</sup>, e máximo IVG (19,4) com 12h luz dia<sup>-1</sup>. Conclui-se que <em>B. antiacantha</em> é uma espécie com sementes fotoblásticas neutras cuja germinação é favorecida na presença de luz.</p> Najlah Patricia Aires NASSER, Nadine Berwanger SCHEEREN, Rodrigo Ferraz RAMOS, Cristiano BELLÉ, Daiane Dalla NORA, Débora Leitzke BETEMPS Copyright (c) 2019 Revista Eletrônica Científica da UERGS https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/1809 Tue, 10 Dec 2019 18:07:21 +0000 Análise ambiental de nascentes no perímetro urbano de Soledade (Rio Grande do Sul, Brasil) http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2412 <p>A degradação ambiental é um problema que se intensifica a cada ano sendo que um dos principais resultados é a redução de água potável disponível para consumo humano. A preservação das nascentes é de extrema importância para a recarga dos aquíferos e para garantia da quantidade e da qualidade da água disponível. Este trabalho teve como objetivo mapear e analisar a situação ambiental de nascentes no perímetro urbano de Soledade (Rio Grande do Sul, Brasil), por meio de imagens de satélites, sistemas de informações geográficas, e visitação <em>in loco</em> para a realização do diagnóstico ambiental. Utilizou-se como metodologia a pesquisa bibliográfica e a pesquisa-ação. Para o mapeamento das nascentes foram usados o Sistema de Informações Geográficas (SIGs) e o <em>software</em> de geoprocessamento ArcGis. Todas as nascentes foram visitadas e a análise ambiental levou em consideração os critérios: tipo de nascente, grau de conservação, proximidade com residências, acesso antrópico, presença de animais domésticos e de resíduos sólidos. Foram identificadas 31 nascentes, sendo 18 classificadas como degradadas, 10 como perturbadas, duas (2) estavam canalizadas e apenas uma (1) preservada. A ausência de vegetação, o depósito irregular de resíduos sólidos, o cultivo de espécies exóticas (eucalipto), a proximidade de residências, &nbsp;o uso das nascentes para dessedentação animal, &nbsp;a proximidade de lavouras e de rodovias, &nbsp;o aterramento e &nbsp;a canalização de nascentes para loteamento foram os principais fatores de impacto as Áreas de Preservação Permanente (APP) das nascentes. Vale lembrar que a água é considerada pela ONU como um dos pontos prioritários para garantir o desenvolvimento sustentável, sendo o suprimento potável e a quantidade adequada de água um recurso chave para a garantia do desenvolvimento social e econômico. Sendo assim este estudo recomenda que a municipalidade de Soledade invista em ações de educação ambiental e capacitação dos gestores; priorize a definição de políticas públicas que promovam e incentivem a preservação das áreas de nascentes e, ao mesmo tempo adote medidas para recuperação das APPs. Recomenda-se ainda que os dados aqui apresentados sejam como subsídios para o planejamento da expansão urbana por meio da definição de áreas passíveis de ocupação e delimitação das áreas de preservação ambiental. Além de uma economia gerada a médio e&nbsp; longo prazo ao garantir água potável com menor necessidade de tratamento o município estaria contribuindo com a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e se posicionando a frente de outras municipalidades que ainda não realizam ações voltadas para este objetivo.&nbsp;</p> Luiz Antônio Nicolodi VIVIAN, Marta Martins Barbosa PRESTES, Marc RICHTER, Erli Schneider COSTA, Daniela Mueller LARA Copyright (c) 2019 Revista Eletrônica Científica da UERGS http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2412 Wed, 11 Dec 2019 13:43:26 +0000 Antarctic Skuas as bioindicators of local and global mercury contamination http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2553 <p>Mercury (Hg) is a non-essential metal, sometimes extremely toxic, and its presence in the food-web may threaten the wildlife. In seabirds, even low levels of Hg can reduce egg production and the chances of embryos and chicks survival; high levels of this element lead to erratic behavior, loss of appetite and weight, and cellular damages in organs as kidneys can be detected. According to some authors, among 50 to 93% of the total Hg accumulated by the birds through diet can be excreted throughout the feathers during the molting process. In this way, feathers can be used as an excellent non-invasive biomonitor. The objective of this paper was to compared mercury (Hg) levels in feathers of adults and chicks of <em>Catharacta maccormicki</em>(Cma) and <em>C. lonnbergi</em> (Clo) sampled in the Antarctic Peninsula, to identify biomonitors of Hg to the region using non-invasive samples methods. We found Hg significantly higher levels in adults of Cma comparing with Clo adults (U'=841.00, p&lt;0.01) and also with chicks of both species (q&gt;3.398, p&lt;0.01).&nbsp; We did not find significant differences comparing Clo adults and chicks of both species (U'=16.00, p&lt;0.05), and comparing Cma breeding in different areas (q&gt;3.398, p&lt;0.05) or Clo (U'= 62.00, p &lt; 0.05). The Hg levels variation may be justified mainly by differences in migration patterns. The adults of the species that migrate to more polluted areas (Cma) presented the highest levels of Hg and can be considered a promising indicator of global contamination. In another way, Clo and chicks of both species are good indicators of local Hg contamination, suffering the direct influence of contamination in the Antarctic environment.</p> Erli Schneider COSTA, Maria Mercedes SANTOS, Nestor Rubem CORIA, João Paulo Machado TORRES, Olaf MALM , Maria Alice dos Santos ALVES Copyright (c) 2019 Revista Eletrônica Científica da UERGS http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 http://revista.uergs.edu.br/index.php/revuergs/article/view/2553 Wed, 11 Dec 2019 19:16:02 +0000