Estudo de um consórcio de microalgas na remoção de nutrientes de efluentes de curtume

Aline de Cassia Campos PENA, Juliana T. da FONTOURA, Luciane F. TRIERWEILER, Mariliz GUTTERRES

Resumo


A microalgas se multiplicam rapidamente em águas ricas em nutrientes ou eutrofizadas, principalmente com altas cargas de fósforo e nitrogênio. Algumas pesquisas têm buscado por espécies capazes de crescer em efluentes industriais explorando as vantagens das microalgas em remover os nutrientes dos efluentes e gerar biomassa com valores agregados. O presente trabalho teve como o objetivo testar um consórcio de microalga no tratamento de efluente de curtume. Foi acompanhado o crescimento das microalgas no efluente e a remoção de nutrientes associada a este processo. O consórcio se mostrou eficiente acarretando remoções de Nitrogênio e Fósforo de 88,61% e 92,58%, respectivamente e foi possível isolar uma cultura unialgal do microrganismo mais representativo.  

Texto completo:

PDF

Referências


AJAYAN, K. V. et al. Phycoremediation of Tannery Wastewater Using Microalgae Scenedesmus sp. International Journal of Phytoremediation, v. 17, n. 10, p. 907–916, 3 out. 2015.

ANDERSEN, R. A.; KAWACHI M. Traditional Microalgae Isolation Techniques, Chapter 6. In:__ Algal culturing techniques edited by Andersen R. A. São Paulo: Elsevier, 2005.

ANGELIS, S. et al. Co-Culture of Microalgae, Cyanobacteria, and Macromycetes for Exopolysaccharides Production: Process Preliminary Optimization and Partial Characterization. Applied Biochemistry and Biotechnology, v. 167, n. 5, p. 1092–1106, 2012.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. Água – Determinação de fosforo. NBR 12772. Rio de Janeiro: ABNT, 1992.

DERNER, R. B. et al. Microalgas, produtos e aplicações. Ciência Rural, v. 36, p. 1959–1967, 2006.

FONTOURA, J. T. DA et al. Influência da intensidade luminosa e da concentração de efluente de curtume na produção de biomassa e na remoção de nitrogênio amoniacal e fósforo pela microalga Scenedesmus sp.. In: SIMPÓSIO INTERNAC.AMBIENTE, 5., Novo Hamburgo, 2016.

GONZÁLEZ, M. A; PARRA, O. O.; CIFUENTES, A. S. Técnicas de Cultivo de Microalgas en Laboratorio. In:__Manual de Métodos Ficológicos. 1995.

GORMAN, D. S.; LEVINE, R. P. Cytochrome and plastocyanin: their sequence in the photosynthetic electron transport chain of chlamydomonas reinhardi. [S.l: s.n.], 1965.

GUO, L.-P.; ZHANG, Y.; LI, W.-C. Sustainable microalgae for the simultaneous synthesis of carbon quantum dots for cellular imaging and porous carbon for CO2 capture. Journal of Colloid and Interface Science, v. 493, p. 257–264, 2017.

KLEIN, V. L. M.; GONZALEZ, A. A. Cultivo da microalga tetraselmis chuii prings em diferentes meios de cultura. Ciência e Agronomia, v. 24, p. 91–100, 1993.

KOREIVIENĖ, J. et al. Testing of Chlorella/Scenedesmus microalgae consortia for remediation of wastewater, CO 2 mitigation and algae biomass feasibility for lipid production. Journal of Environmental Engineering and Landscape Management, v. 22, n. 2, p. 105–114, 2014.

LOURENÇO, S.O. Cultivo de microalgas marinhas: princípios e aplicações. São Carlos: RiMa, 2006.

PENA, A. C. C. et al. Treatment of effluent from tannery with consortium of microalgae. In: IULTCS CONGRESS, 34., 2016, Chennai, India.

WOJCIECHOWSKI, J. et al. Isolamento e cultivo de microalgas. [S.l: s.n.], 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.21674/2448-0479.34.743-752

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.