Vídeo-documentário como ferramenta sensibilizadora de educação ambiental, nos Butiazais de Tapes (RS)

Éderson Gustavo de Souza FERREIRA, Daniela Cristina Haas LIMBERGER

Resumo


O butiazal do Estado do Rio Grande do Sul tem sua maior área de preservação no município de Tapes. Nesta paisagem do Pampa, vivem 50 espécies ameaçadas de extinção entre fauna e flora. O objetivo do projeto é promover a sensibilização dos alunos das escolas municipais e estaduais deste municúpio, quanto a preservação dos butiazais. A metodologia do projeto fundamenta-se no conhecimento de que a relação educação-cinema oportuniza tematizar, por diferentes ângulos, questões da realidade cotidiana. E ainda, que o uso de filmes enquanto recurso didático cresce a cada dia, possibilitando que a pessoa adquira mais conhecimentos sobre um tema específico e ao mesmo tempo desenvolva novas competências. Dessa forma, para que se tenha a sensibilização dos alunos, se utilizará recursos vídeos-documentários relacionado aos butiazais acompanhado por palestras, orientando sobre a preservação deste ecossistema e posterior feedback com perguntas coletivas. A educação ambiental é o processo que se constroem valores sociais, voltadas para a conservação do meio ambiente. Acredita-se que o cinema possa ser considerado capaz de auxiliar a transformação de atitudes e valores das pessoas diante do cotidiano e, portanto, ser uma excelente ferramenta de disseminação da educação ambiental. Apresenta-se por fim, a conscientização em preservar os butiazais e biodiversidade local, tornando os estudantes destas escolas disseminadores da educação ambiental.

  

Texto completo:

PDF

Referências


ARROIO, A.; GIORDAN, M. O vídeo educativo: Aspectos da organização do ensino. Química Nova na Escola, n.24, nov. 2006.

BRASIL. Política Nacional de Educação Ambiental. Lei Federal No 9.795, de 27 de abril de 1999. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/educacao ambiental/lei9795.pdf. Acesso em: jan. 2017.

BRASIL, Ministério da Educação. Guia de livros didáticos PNLD 2008: Ciências. BRASÍLIA: MEC, 2007.

BECKER, F.; MOURA, L. A. Biodiversidade. Regiões da Lagoa do Casamento e dos Butiazais de Tapes, planície costeira do Rio Grande do Sul Ministério do Meio Ambiente. – Brasília: MMA / SBF, 2006. Disponível em: . Acesso em: out. 2016.

FRANCO, G.E.L. O Vídeo Educativo: Subsídios para a leitura crítica de documentários. Revista Tecnologia Educacional, n. 136-137, mai./ago. 1997.

GOLDENBERG, M. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em Ciências Sociais. Rio de Janeiro: Record, 1999.

MORAN, J. M.; MASETTO, M. T.; BEHRENS, M. A. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 3º ed. Campinas: Papirus, 2001.

PAIM, P.G. A história da borracha na Amazônia e a Química Orgânica: Produção de um vídeo didático-educativo para o Ensino Médio. Dissertação (Mestrado Profissionalizante em Ensino de Ciências) – Mestrado em Ensino de Ciências, Instituto de Química, Universidade de Brasília, Brasília, 2006.

RIVAS, M; BARBIERI, R.L. Boas Práticas de manejo para o extrativismo sustentável do butiá. 1ª Edição. Brasília, DF: Embrapa. Pallotti. 2014.

SEARA FILHO,G. Apontamentos de introdução à educação ambiental. Revista Ambiental, ano 1, v. 1, 1987.

SILVA, S. Diagnostico Ambiental do Município de Tapes. Projeto de Iniciação Cientifica. Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.21674/2448-0479.34.764-775

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.