Atividade biológica e decomposição de resíduos orgânicos em área de lavoura sobre Argissolo Vermelho Distrófico

  • Jerônimo Porto RODRIGUES Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
  • Diulie Fernanda Almansa da COSTA Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
  • Gabriela Dominique de Campos GAVILÁN Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
  • Gabrielly da Silveira CAVALHEIRO Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
  • Luana Pinheiro MARTINS Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
  • Natacha Pedroso ALVES Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
  • Benjamin Dias OSORIO FILHO Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: atividade microbiana, decomposição, microrganismos, respiração do solo

Resumo

A atividade biológica do solo pode ser determinada pela soma dos processos metabólicos em que o CO2 é produzido e pela taxa de decomposição de resíduos orgânicos no solo. Os compostos orgânicos podem apresentar alta ou baixa relação C/N, e podem ser lábeis ou recalcitrantes, ou seja, de rápida ou lenta decomposição. Os compostos lábeis possuem função de disponibilizar nutrientes e energia para os microrganismos. O objetivo deste trabalho foi avaliar a emissão de CO2 e a decomposição de resíduos orgânicos sobre Argissolo Vermelho Distrófico. Os resíduos avaliados foram - T1:  palha de serradela, T2: esterco bovino, T3: cama de aviário, T4: húmus, T5: cama de aviário + palha de serradela e T6: esterco bovino + palha de serradela. Houve estímulo na atividade biológica do solo pela presença de todos os tratamentos, principalmente pela palha de serradela (Ornithopus compressus). Observou-se que quando não havia presença de resíduos, o solo emitiu CO2, pois os microrganismos utilizaram a matéria orgânica do solo como fonte de energia para sobrevivência.

Referências

ALEF, K.; NANNIPIERI, P. Methods in applied soil microbiology and biochemistry. Londres: Academic Press, 1995.

ESPÍNDOLA, J.A.A.; GUERRA, J.G.M.; ALMEIDA, D.L. de. Adubação verde: estratégia para uma agricultura sustentável. Seropédica, RJ: Embrapa – Agrobiologia, 1997. (Embrapa – CNPAB. Documentos, 42).

FERNANDES, F.; SILVA, S.M.C.P. da. Manual prático para a compostagem de biossólidos. Londrina: PROSAB. Universidade Estadual de Londrina, [1999].

GARCÍA-ORENES, F.; GUERRERO, C.; ROLDÁN, A.; MATAIX-SOLERA, A.; CAMPOY, M.; ZORNOZA, R.; BÁRCENAS, G.; CARAVACA, F. Soil microbial biomass and activity under different agricultural management systems in a semiarid Mediterranean agroecosystem. Soil & Tillage Research, v. 109, n. 2, p.110-115, 2010.

MOREIRA, F.M.S.; SIQUEIRA, J.O. Microbiologia e bioquímica do solo. Lavras: UFLA, 2006.

SILVA, E.E. da; AZEVEDO, P.H.S. de; DE-POLLI, H. Determinação da respiração basal (RBS) e quociente metabólico do solo (qCO2). Seropédica, RJ. Embrapa – Agrobiologia, 2007. (Embrapa Agrobiologia, Comunicado Técnico, 99).

SILVA, I.R.; MENDONÇA, E.S. Matéria orgânica do solo. In: NOVAIS, R.F. et al. (Ed.). Fertilidade do solo. Viçosa: sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 2007.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIÊNCIA DO SOLO - SBCS. Manual de calagem e adubação para os Estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina/ Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Porto Alegre: Comissão de Química e Fertilidade do Solo – RS/SC CQFS-RS/SC.– Núcleo Regional Sul, 2016.

Publicado
2019-04-16
Como Citar
RODRIGUES, J. P., COSTA, D. F. A. da, GAVILÁN, G. D. de C., CAVALHEIRO, G. da S., MARTINS, L. P., ALVES, N. P., & OSORIO FILHO, B. D. (2019). Atividade biológica e decomposição de resíduos orgânicos em área de lavoura sobre Argissolo Vermelho Distrófico. Revista Eletrônica Científica Da UERGS , 5(1), 13-17. https://doi.org/10.21674/2448-0479.51.13-17
Seção
Artigos