Análise de medidas de eficiência térmica no consumo energético e conforto térmico de uma edificação

  • Ellen David CHEPP Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Fabiano Perin GASPARIN Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: eficiência energética, climatização, simulação

Resumo

O uso eficiente e racional de energia pode ser promovido através de melhorias construtivas na envoltória de edificações e utilização de equipamentos mais eficientes. Com base nessa diretriz, o objetivo deste trabalho foi avaliar o impacto no consumo energético de medidas de melhoria no desempenho térmico da envoltória de uma edificação localizada em Porto Alegre (RS, Brasil). Foi realizada uma simulação anual de desempenho energético utilizando os programas computacionais SketchUp e EnergyPlus. A edificação projetada seguindo as práticas comuns serviu de base comparativa para a análise da adição de medidas de eficiência na envoltória. Verificou-se que paredes duplas, telhado branco e vidros duplos foram as medidas que tiveram menor impacto na redução do consumo. A aplicação de isolante térmico no forro e nas paredes contribuiu para uma redução de 33,1% e 22,2%, respectivamente, no consumo de climatização. A simulação de um caso ótimo resultou em uma redução de 60,7% no consumo anual de climatização. Portanto, a adição de medidas de isolamento na envoltória de uma edificação tem resultados significativos na redução do consumo energético, o que deveria pautar o desenvolvimento de políticas públicas que incentivem e promovam a aplicação dessas medidas.

Referências

ASHRAE. Handbook Fundamentals. Chapter 08 SI - Thermal Comfort. 2005.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 15220: Desempenho Térmico de Edificações. Rio de Janeiro: ABNT, 2003.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 5413: Iluminância de Interiores. Rio de Janeiro: ABNT, 1992.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 6401: Instalações centrais de ar condicionado para conforto – Parâmetros básicos de projeto. Rio de Janeiro: ABNT, 1980.

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA (EPE). Consumo anual de energia elétrica por classe (nacional) – 1995-2018. 2019. Disponível em: <http://www.epe.gov.br/pt/publicacoes-dados-abertos/publicacoes/Consumo-Anual-de-Energia-Eletrica-por-classe-nacional> Acesso em: 28 fev. 2019.

Laboratório de Eficiência Energética em Edificações (LABEEE) – Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Arquivos climáticos. 2016. Disponível em: <http://www.labeee.ufsc.br/> Acesso em: 21 out. 2016.

MARTINEZ, Maria Fernanda Baquerizo. Avaliação energética visando a certificação de prédio verde. 2009. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

PEREIRA, Fabyo Luiz. Determinação computacional da influência de parâmetros físicos no comportamento termo energético de uma edificação. 2005. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2005.

POZZA, Fernando. Análise térmica e energética de uma edificação residencial climatizada com sistema de fluxo refrigerante variável – VRF. 2011. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

PROGRAMA NACIONAL DE CONSERVAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA (PROCEL). Pesquisa de posse de equipamentos e hábitos de uso – ano base 2005: Classe Residencial Região Sul. Rio de Janeiro: Eletrobrás, 2007.

SILVA, Jesué Graciliano da. Introdução à tecnologia da refrigeração e da climatização. 2 ed. São Paulo: Artliber Editora, 2003.

U.S. Departament of Energy (DOE). EnergyPlus Documentation: Input Output Reference. DOE, 2015.

Publicado
2019-12-10
Como Citar
CHEPP, E. D., & GASPARIN, F. P. (2019). Análise de medidas de eficiência térmica no consumo energético e conforto térmico de uma edificação. Revista Eletrônica Científica Da UERGS , 5(3), 236-249. https://doi.org/10.21674/2448-0479.53.236-249
Seção
ARTIGOS INÉDITOS