Poda de renovação para segundo ciclo produtivo e origem da muda de morangueiro

  • Daniela Brustolin BACKES Universidade de Caxias do Sul (UCS)
  • Carine COCCO Universidade de Caxias do Sul (UCS)
  • Gabriela Weber SCHILDT Universidade de Caxias do Sul (UCS)
Palavras-chave: Fragaria x Ananassa. San Andreas. Produção. Qualidade.

Resumo

O objetivo deste experimento foi avaliar a produção e qualidade de frutas do morangueiro no segundo ciclo produtivo, submetida a diferentes épocas de poda de renovação da cultivar San Andreas a partir de mudas chilenas e espanholas, sob cultivo em substrato. O experimento foi realizado no município de Bom Princípio, Rio Grande do Sul. Foram utilizadas mudas provenientes de duas origens: Espanha e Chile, as quais foram submetidas a épocas de poda de renovação, realizadas nos dias 20/01, 10/02, 01/03, 20/03 de 2018. A testemunha caracterizou-se pela ausência de poda, sendo realizada a retirada de folhas senescentes, no dia 20/01. O experimento foi um fatorial 2x5, em blocos ao acaso com quatro repetições e cada repetição contendo 10 plantas. Na poda de renovação foram deixadas três coroas por planta e mantidas as duas folhas mais jovens em cada coroa. A colheita das frutas teve início em 20 de março, estendendo-se até 22 de outubro de 2018, sendo colhidas, pesadas e classificadas em frutas comerciais e não comerciais. Mensalmente, durante os meses de julho a outubro, foram coletadas cinco frutas por parcela, nos quais avaliou-se diâmetro e comprimento, teor de sólidos solúveis, acidez titulável, firmeza de polpa e relação sólidos solúveis/acidez titulável. A data de realização da poda de renovação e a origem das mudas não influenciaram no número de frutas, massa fresca e massa média de fruta. O mês de agosto apresentou qualidades físico-químicas melhores em relação aos demais meses.

Publicado
2020-05-02
Como Citar
Brustolin Backes, D., Cocco, C., & Weber Schildt, G. (2020). Poda de renovação para segundo ciclo produtivo e origem da muda de morangueiro. Revista Eletrônica Científica Da UERGS , 6(2), 110-119. https://doi.org/10.21674/2448-0479.62.110-119
Seção
X Seminário Brasileiro Pequenas Frutas