Produção e qualidade de frutos de genótipos de amoreira-preta

  • Leonardo Oliboni do AMARAL Embrapa Uva e Vinho – Estação Experimental de Fruticultura de Clima Temperado. Vacaria, RS, Brasil.
  • Andrea de ROSSI Embrapa Uva e Vinho – Estação Experimental de Fruticultura de Clima Temperado. Vacaria, RS, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-8038-622X
  • Ana Maria Alves de Souza RIBEIRO Embrapa Uva e Vinho – Estação Experimental de Fruticultura de Clima Temperado. Vacaria, RS, Brasil.
  • Hingrid SERAFIM Embrapa Uva e Vinho – Estação Experimental de Fruticultura de Clima Temperado. Vacaria, RS, Brasil. https://orcid.org/0000-0001-9198-8146
  • Lucas de Ross MARCHIORETTO Embrapa Uva e Vinho – Estação Experimental de Fruticultura de Clima Temperado. Vacaria, RS, Brasil.
Palavras-chave: Rubus. Melhoramento genético. Adaptação.

Resumo

Previamente ao lançamento de novas cultivares é importante a realização de estudos para observar o comportamento produtivo de plantas em cada condição edafoclimática. Este estudo teve como objetivo apresentar características de produção e qualidade físico-química de frutos de genótipos de amoreira-preta cultivados na região dos Campos de Cima da Serra do RS e indicar genótipos com potencial para serem lançados como cultivares ou seguirem no programa de melhoramento genético da cultura. O experimento foi conduzido em 2018, no município de Vacaria/RS, na Embrapa Uva e Vinho – Estação Experimental de Fruticultura de Clima Temperado. Foram avaliados os seguintes genótipos: Cultivares Tupy, Xingu e Xavante e seleções Black 112, Black 139, Black 145, Black 181, Black 198, Black 212, Black 216, Black 287 e Black 288. Foram analisadas as seguintes variáveis: Produção: Produção por planta, produção por hectare e número de frutos por planta. Pós-Colheita: Massa média, comprimento, diâmetro, relação comprimento/diâmetro dos frutos, sólidos solúveis, pH do suco e acidez total titulável. Observou-se que as seleções Black 145, Black 198 e Black 216, devido à elevada produção de frutos, têm potencial para serem lançadas como novas cultivares, superando a cv. Tupy e igualando a produção da cv. Xingu. Já as seleções Black 287, Black 288 e Black 212 possuem aptidão para consumo in natura, devido às características químicas dos frutos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANTUNES, L. E. C. Introdução Geral. In: ANTUNES, L. E. C; RASEIRA, M. C. B. (Orgs.). Aspectos técnicos da cultura da amoreira-preta. Pelotas: Embrapa Clima Temperado, 2004. p. 11-12, (Documentos 122).

ANTUNES, L. E. C.; RASEIRA, M. C. B. Floração e períodos de maturação das variedades de amoreira-preta no Brasil. Journal American Pomological Society, v. 54, n. 4, p. 164-168, 2000. Disponível em: http://www.pubhort.org/aps/54/v54_n4_a31.htm. Acesso em: 20 jun. 2018.

ANTUNES, L. E. C; RASEIRA, M. C. B. Fruticultura: Cultivar de amora-preta BRS Cainguá e técnicas de cultivo do mirtilo. In: WOLFF, L. F.; MEDEIROS, C. A. B. (Eds.). Alternativas para a diversificação da agricultura familiar de base ecológica. Pelotas: Embrapa Clima Temperado, 2018. 63 p. (Embrapa Clima Temperado. Documentos, 467). Disponível em: https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/bitstream/doc/1101084/1/LuisEduardoCorreaDOCUMENTOS467.indd.pdf Acesso em: 02 jan. 2019.

BRUGNARA, E. C. Produção, época de colheita e qualidade de cinco variedades de amoreira-preta em Chapecó, SC. Agropecuária Catarinense, Florianópolis, v. 29, n. 3, p. 71-75, set./dez. 2016.

FERREIRA, D.F. SISVAR: um programa para análises e ensino de estatística. Revista Symposium (Lavras), v. 6, p. 36-41, 2008.

HASSIMOTO, N. M. A. et al. Physico-chemical characterization and bioactive compounds of blackberry fruits (Rubus sp.) grown in Brazil. Ciência e Tecnolgia de Alimentos, Campinas, v. 28, n. 3, p. 702-708, 2008.

HOJO, R. H. et al. Caracterização fenológica da goiabeira ‘Pedro Sato’ sob diferentes épocas de poda. Revista Brasileira de Fruticultura, Cruz das Almas, v. 29, n. 1, p. 20-24, 2007.

PEREIRA, I. S. et al. Informações técnicas de cultivares de amoreira-preta. Pelotas: Embrapa Clima Temperado, 2014.

RAMOS, D. P.; LEONEL, S. Características dos frutos de cultivares de pessegueiros e nectarineira, com potencial de cultivo em Botucatu, SP. Bioscience Journal, v. 24, p.10-18, 2008.

RASEIRA, M. C. B; FRANZON, R. C. Melhoramento genético e cultivares de amoreira-preta e mirtilo. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v.33, n.268, p.11-20, 2012.

SANTOS, A. M.; RASEIRA, M. C. B.; MADAIL, J. C. M. Amora-preta. 2. ed. Brasília: Embrapa, 61 p. 1997. (Coleção Plantar, 33).

SOUZA, A. V. Pós-colheita e armazenamento de amora-preta ‘Tupy’. 2013. Tese de doutorado (Programa de Pós-Graduação em Agronomia) - Universidade Estadual Paulista, Botucatu, 2013.

VIGNOLO, G. K. et al. Fenologia e produção de seleções e cultivares de amoreira-preta em Pelotas-RS. In: Seminário Brasileiro sobre pequenas frutas. Vacaria, 4 p. 2017. Disponível em: <http://conferencia.uergs.edu.br/index.php/sbpf/sbpf/paper/view/2050> Acesso em: 18 dez. 2017.

Publicado
2020-05-02
Como Citar
Oliboni do Amaral, L., De Rossi, A., Ribeiro, A. M. A. de S., Serafim, H., & de Ross Marchioretto, L. (2020). Produção e qualidade de frutos de genótipos de amoreira-preta. Revista Eletrônica Científica Da UERGS , 6(2), 126-131. https://doi.org/10.21674/2448-0479.62.126-131
Seção
X Seminário Brasileiro Pequenas Frutas