Sensibilização ambiental no ambiente escolar: relação entre a geração dos resíduos sólidos e hábitos de consumo

Palavras-chave: Escola, segregação, resíduos sólidos, resíduos sólidos.

Resumo

Resumo

O adequado gerenciamento dos resíduos sólidos reflete uma preocupação constante devido aos atuais modos de consumo adotados pela maior parte da sociedade, inclusive no ambiente escolar. Devido à grande quantidade de resíduos sólidos produzidos nas dependências da Escola Estadual de Ensino Fundamental Dona Luiza Vale Aranha, localizada na zona sul de Porto Alegre/RS, uma ação ambiental com propósito de sensibilizar os estudantes em relação à geração dos resíduos sólidos e seus hábitos alimentares e de consumo foi desenvolvida. Para isso, a metodologia constituiu-se por revisão bibliográfica e execução da pesquisa de campo. As atividades realizadas com os alunos foram planejadas e executadas na forma de conversa, com incentivo à participação ativa e de construção do conhecimento através da apresentação do problema e coleta de dados e por fim, aplicação de questionário. Foi possível constatar que a grande quantidade de resíduos produzidos é oriunda de alimentos trazidos pelos estudantes até a escola, caracterizados predominantemente pelas embalagens de papel e plástico. O diagnóstico inicial identificou grande quantidade de resíduos descartados sem nenhum critério de segregação nas lixeiras espalhadas na escola, com média determinada em 0,0023 kg por pessoa (sem incluir os resíduos dos sanitários e cozinha). Percebeu-se que a maioria dos estudantes desconhece assuntos relevantes sobre separação, reaproveitamento e os impactos que esses materiais podem causar ao meio ambiente. Entretanto, observou-se uma reflexão significativa por parte dos alunos, interessados em participar ativamente em novos projetos e comprometidos em reforçar nas suas casas a importância da separação adequada dos resíduos.

Palavras-chave: Escola; segregação; resíduos sólidos; sensibilização ambiental.

 

Abstract

Environmental awareness in the school environment: relationship between the generation of solid waste and consumption habits

The proper management of solid waste is a constant due to the current consumption methods adopted by most of society, including in the school environment. Demanding the large amount of solid waste on the premises of the Dona Luiza Vale Aranha State Elementary School, located in the southern zone of Porto Alegre-RS, is an environmental action with the purpose of sensitizing students in relation to the generation of solid waste and their habits food and consumption was developed. For this, the methodology consisted of a literature review and field research. The activities carried out with the students were planned and carried out in the form of conversation, encouraging active participation and knowledge construction through the presentation of the problem and data collection, and finally, a questionnaire application. It was possible to verify that the large amount of waste eliminated comes from food brought by students to school, predominantly characterized by paper and plastic from packaging. The initial diagnosis identifies a large amount of waste discarded without segregation criteria in the dumps around the school, with an average provided at 0.0051 lbs per person (not including toilet and kitchen waste). It was noticed that most students are unaware of relevant issues about separation, reuse and the impacts that these materials can cause to the environment. However, there was a reflection on the part of students, interested in actively participating in new projects and committed to reinforcing in their homes the importance of separating solid waste.

Key words: School; segregation; solid waste; environmental awareness.

 

Resumen

Sensibilización ambiental en el entorno escolar: relación entre generación de residuos sólidos y hábitos de consumo

El manejo adecuado de los residuos sólidos es una constante debido a los métodos de consumo actuales adoptados por la mayor parte de la sociedad, incluso en el ámbito escolar. Exigir la gran cantidad de residuos sólidos en las instalaciones de la Escuela Primaria Estatal Doña Luiza Vale Aranha, ubicada en la zona sur de Porto Alegre-RS, es una acción ambiental con el propósito de sensibilizar a los estudiantes en relación a la generación de residuos sólidos y se desarrollaron sus hábitos alimentarios y de consumo. Para ello, la metodología consistió en una revisión de la literatura y una investigación de campo. Las actividades realizadas con los estudiantes se planificaron y llevaron a cabo en forma de conversación, fomentando la participación activa y la construcción del conocimiento a través de la presentación del problema y la recolección de datos, y finalmente, la aplicación de un cuestionario. Se pudo constatar que la gran cantidad de desperdicios eliminados proviene de los alimentos que traen los estudiantes al colegio, caracterizados predominantemente por el papel y el plástico de los envases. El diagnóstico inicial identifica una gran cantidad de residuos descartados sin criterios de segregación en los botaderos aledaños a la escuela, con un cálculo medio de 0,0023 kg por persona (sin incluir desperdicios de inodoro y cocina). Se notó que la mayoría de los estudiantes desconocen los problemas relevantes sobre la separación, la reutilización y los impactos que estos materiales pueden causar al medio ambiente. Sin embargo, hubo una reflexión por parte de los estudiantes, interesados ​​en participar activamente en nuevos proyectos y comprometidos en reforzar en sus hogares la importancia de separar los residuos sólidos.

Palabras clave: Escuela; segregación; residuos sólidos; advertencia ambiental.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juares de Oliveira Gonçalves, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS)

http://lattes.cnpq.br/9968191560093651

Joyce Cristina Gonçalvez Roth, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS)

http://lattes.cnpq.br/5161270146704130

Referências

ANDREOLI, Cleverson V. et al. Resíduos Sólidos: Origem, classificação e soluções para destinação final adequada. Complexidade: Redes e Conexões do Ser Sustentável. 1ª ed, 2014.

BAROLDI, Cintia; LOPES, Mario Marcos. A Educação Ambiental Como Ferramenta Para Construção de Espaços Educadores Sustentáveis. Revista Desenvolvimento Social, v. 22, n. 1, p. 161-176, 2017.

BORGES, Elaine Araújo; OLIVEIRA, Matheus Alves de. Educação ambiental com ênfase no consumo consciente e o descarte de resíduos–uma experiência da educação formal. In: SIMPÓSIO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E TRANSDISCIPLINARIDADE UFG/IESA/NUPEAT. Anais... Goiânia: UFG, 2011.

BEZERRA, Danielle Barbosa; DOS SANTOS, Adriana Cavalcanti. IMPACTOS AMBIENTAIS NO ENSINO DE CIÊNCIAS. Revista de Educação da Universidade Federal do Vale do São Francisco, v. 7, n. 14, 2017.

BRASIL. Lei nº 12.305, de 02 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, v. 3, 2010

CRIBB, SANDRA. Contribuições da educação ambiental e horta escolar na promoção de melhorias ao ensino, à saúde e ao ambiente. Ensino, Saúde e Ambiente Backup, v. 3, n. 1, 2010.

CORREIA, José Natal; FIGUEIREDO-DE-ANDRADE, Caio A.; LIMA, Nathália Bastos. Lixo e reciclagem: a percepção ambiental de estudantes de escolas públicas e privadas do Município de Bom Jesus do Itabapoana (RJ). Humanas & Sociais Aplicadas, v. 6, n. 15, 2016.

DA SILVA, Cleliani de Cassia; BOCCALETTO, Estela Marina Alves. Educação para a alimentação saudável na escola. In: BOCCALETTO, Estela Marina Alves; MENDES, Roberto Teixeira; VILARTA, Roberto (Org.). Estratégias de Promoção da Saúde do Escolar: Atividade Física e Alimentação Saudável. Campinas: Ipes, 2010, p. 23-39.

DA SILVA, Robson Rogaciano Fernandes et al. reaproveitamento e sensibilização de uma comunidade escolar: impactos ambientais causados pelos resíduos sólidos e solução encontrada pelos alunos. Journal of Biology & Pharmacy and Agricultural Management, v. 10, n. 1, 2014.

DE LIMA, Géssica Adrielle Augusta et al. Compostagem de resíduos sólidos orgânicos como tema incentivador de educação ambiental. Scientia Plena, v. 12, n. 6, 2016.

DE OLIVEIRA, Everton Mario; DE JESUS BASSETTI, Fátima. Estudo da percepção de alunos de ensino fundamental e médio referente a resíduos sólidos, antes e após sensibilização. Periódico Eletrônico Fórum Ambiental da Alta Paulista, v. 11, n. 4, 2015.

DE ROSSI, Gustavo Zanetti et al. Análise técnica da produção do biodiesel a partir do óleo de fritura residual. The Journal of Engineering and Exact Sciences, v. 4, n. 1, p. 101-108, 2018.

DE SOUZA ASSIS, Emily Cristy; DOS SANTOS, Jessyca Nepomuceno. Estudo da composição gravimétrica dos resíduos sólidos de uma escola pública do município de Santarém-PA. Revista Monografias Ambientais, v. 1, p. 19, 2020.

DOS SANTOS, Vanessa Schweitzer; SCHMITT, Jairo Lizandro; DA ROSA, Melissa Dietrich. A Educação Ambiental com potencial para o gerenciamento dos resíduos sólidos escolares: o caso da EMEF Boa saúde, Novo Hamburgo (RS). Revista Brasileira de Educação Ambiental (RevBEA), v. 11, n. 5, p. 53-66, 2016.

DOS SANTOS, André; DE OLIVEIRA COSTA, Valéria Sandra; SANTOS, Thais Garcia. Diagnóstico da gestão dos resíduos sólidos em duas unidades escolares. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), v. 14, n. 4, p. 25-39, 2019.

FARIA, Flávia Pinheiro; PACHECO, Elen Beatriz Acordi Vasques. A reciclagem de plástico a partir de conceitos de Produção Mais Limpa. Revista Gestão da Produção Operações e Sistemas, ano6, n. 3, p. 93 -107, 2011.

FRANCO, Leandro Rezende et al. Percepção ambiental de alunos da primeira série do ensino médio de uma escola estadual no município de Jataí. In: LICENCIATURA: EDUCAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA: FORMAÇÃO, PESQUISA E CARREIRA, 2010, Goias. Anais...Goias, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás – Campus Jataí, p. 30-43, 2010.

FRANCELIN, Lismaria Polato; CORTEZ, Ana Tereza Cáceres. Compostagem: por uma escola mais sustentável. Ciência Geográfica, v. 18, n. 1, p. 116-130, 2014.

FRIEDE, Reis et al. Coleta seletiva e educação ambiental: reciclar valores e reduzir o lixo. Educação & Formação, v. 4, n. 11, p. 117-141, 2019.

GOUVEIA, Nelson. Resíduos sólidos urbanos: impactos socioambientais e perspectiva de manejo sustentável com inclusão social. Ciência & saúde coletiva, v. 17, p. 1503-1510, 2012.

GODECKE, Marcos Vinicius; NAIME, Roberto Harb; FIGUEIREDO, João Alcione Sganderla. O consumismo e a geração de resíduos sólidos urbanos no Brasil. Revista Eletrônica em gestão, educação e tecnologia ambiental, v. 8, n.8, p. 1700-1712, 2012.

HEMPE, Clea; NOGUERA, Jorge Orlando Cuellar. A educação ambiental e os resíduos sólidos urbanos. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, v.5, n.5, p. 682-695, 2012.

JACOBI, Pedro Roberto; BESEN, Gina Rizpah. Gestão de resíduos sólidos em São Paulo: desafios da sustentabilidade. Estudos avançados, v. 25, n. 71, p. 135-158, 2011.

LIMA, Geovana Rodrigues et al. Análise do gerenciamento de resíduos sólidos em instituições de ensino da cidade de Varjão de Minas-MG. Monografia (Graduação) – Curso de Eng. Ambiental. Universidade Federal de Uberlândia, Instituto de Ciências Agrárias, 2019.

MACEDO, Maria Alexandra Alves Pinheiro Torres, et al. Educação ambiental e resíduos sólidos urbanos: caminho para um futuro sustentável. EduSer-Revista de educação, v.7, n. 2, p. 41-57, 2015.

MAIA, Sebastião Gabriel Chaves; DA SILVA MOLINA, Alencar. Caracterização dos resíduos sólidos escolares: estudo de caso em uma escola pública estadual, no município de Ponta Porã (MS). Revista Ibero-Americana de Ciências Ambientais, v. 5, n. 1, p. 38-46, 2014.

MEDEIROS, Aurélia Barbosa et al. A Importância da educação ambiental na escola nas séries iniciais. Revista Faculdade Montes Belos, v.4, n. 1, p. 1-17, 2011.

MELO, Janaini Rodrigues; CINTRA, Leonardo Sette; LUZ, Claudia Noleto Maciel. Educação Ambiental; Recicagem do lixo no contexto escolar. Multidebates, v. 4, n. 2, p. 133-141, 2020.

MORAN, José. Metodologias ativas para uma aprendizagem mais profunda. Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018.

MORGADO, Fernanda da Silva. A horta escolar na educação ambiental e alimentar: experiência do Projeto Horta Viva nas escolas municipais de Florianópolis. Revista Eletrônica de Extensão – Extensio, v. 5, n. 6, 2008.

NASCIMENTO, Victor Fernandez et al. Evolução e desafios no gerenciamento dos resíduos sólidos urbanos no Brasil. Revista Ambiente & Água, v. 10, n. 4, p. 889-902, 2015.

RODRIGUES, Vanessa Mello; FIATES, Giovanna Medeiros Rataichesck. Hábitos alimentares e comportamento de consumo infantil: influência da renda familiar e do hábito de assistir à televisão. Revista de Nutrição, v. 25, n. 3, p. 353-362, 2012.

SOFA, Ana Paula; LOPES, Mario Marcos. Separação de resíduos sólidos no ambiente escolar: fomentando a consciência ambiental. Revista Brasileira Multidisciplinar, v. 20, n. 1, p. 49-61, 2017.

SOUTO, Gabriel D. Efeito da variação gradual da taxa de recirculação do lixiviado em reatores anaeróbios híbridos na digestão da fração orgânica dos resíduos sólidos urbanos. Dissertação (Mestrado em Eng. Civil) - Universidade de São Paulo, São Carlos, 2005.

SCHWANTZ, Patricia Inês et al. Reciclagem de resíduos oleosos: ação de sensibilização ambiental com alternativas de reciclagem pela produção artesanal de sabão. Revista Estudo & Debate, v. 26, n. 1, p. 39-55, 2019.

TRINDADE, Naianne Almeida Dias. Consciência ambiental: coleta seletiva e reciclagem no ambiente escolar. Enciclopédia Biosfera, v. 7, n. 12, p. 1-15, 2011.

DE FREITAS ZOMPERO, Andréia et al. Estudo sobre transferência de significados em uma atividade de educação ambiental. Aprendizagem Significativa em Revista, v.4, n. 1, p. 58-67, 2014.

ZOMPERO, Andreia de Freitas; FIGUEIREDO, Helenara Regina Sampaio; GARBIM, Tiago Henrique. Atividades de investigação e a transferência de significados sobre o tema educação alimentar no ensino fundamental. Ciência & Educação, v. 23, n. 3, p. 659-676, 2017.

Publicado
2022-04-30
Como Citar
de Oliveira Gonçalves, J., & Cristina Gonçalvez Roth, J. (2022). Sensibilização ambiental no ambiente escolar: relação entre a geração dos resíduos sólidos e hábitos de consumo. Revista Eletrônica Científica Da UERGS , 8(1), 84-93. https://doi.org/10.21674/2448-0479.81.84-93
Seção
ARTIGOS INÉDITOS