Prática leitora-formativa com crianças e poesia na educação infantil

Palavras-chave: Prática-leitora-formativa;, poesia;, criança.

Resumo

Resumo

Este artigo reflete sobre a prática leitora-formativa com crianças e poesia na Educação Infantil no desenvolvimento de possibilidades desafiadoras na escola em praticar na infância o vínculo da leitura de poemas com sua potência enquanto possível realização da experiência poética. Objetiva refletir sobre práticas leitoras-formativas com poesias com as crianças em momentos lúdicos de interação, de desenvolvimento da oralidade, de amplificação de seu vocabulário, com os quais podem expressar seus desejos, sentimentos em consonância com o brincar com as palavras. Justifica-se a reflexão destas práticas no processo de ensino para aprendizagem com a poesia para as crianças no desenvolvimento da imaginação, expressão e sensibilidade, que suscitam nelas novas percepções cognitivas. Como metodologia, a prática foi de abordagem qualitativa na interpretação dos dados e bibliográfica na construção do Referencial Teórico foi realizada com crianças de 5 e 6 anos em Escola de Educação Infantil, com uma turma do jardim B, com os quais foram trabalhados poemas infantis de Caio Ritter. Como Referencial Teórico foram parceiros Abramovich (1989), Bachelard (1990), Georges Jean (1989), Lajolo (2006), Reyes (2010). Estas reflexões colaboram com os/as educadores/as para que desenvolvam, através da poesia na Literatura Infantil, o prazer nas leituras e audições de poemas e contação de histórias para que, no exercício da docência, se apropriem do conhecimento tanto literário quanto linguístico, a fim de fazer uso da palavra poética em espaços complexos de linguagem e de questionamentos acerca de suas próprias constituições como seres humanos.

Palavras-chave: Prática-leitora-formativa; poesia; criança.

Abstract

This paper reflects on the reading-formative practice with children and poetry in Early Childhood Education in the development of challenging possibilities at school to practice in childhood the link of reading poems with its power as a possible realization of poetic experience. It aims to reflect on reading-formative practices with poetry with children in playful moments of interaction, oral development, expansion of their vocabulary, with which they can express their wishes, feelings in line with playing with words. It is justified to reflect on these practices in the teaching-learning process with poetry for children to develop their imagination, expression, and sensitivity, which raise new cognitive perceptions in them. As a methodology, the practice was of qualitative approach in the interpretation of data and bibliographic in the construction of the theoretical framework. The search was carried out with children of 5 and 6 years old in an Early Childhood Education School, with a group of Garden B, where children’s poems by Caio Ritter were studied. Abramovich (1989), Bachelard (1990), Georges Jean (1989), Lajolo (2006), Reyes (2010) were partners as theoretical framework. These reflections collaborate with educators to develop, through poetry in Children's Literature, the pleasure of reading and listening to poems and storytelling so that, in the exercise of teaching, they appropriate both literary and linguistic knowledge. In order to make use of the poetic word in complex spaces of language and questions about their own constitutions as human beings.

Keywords: Reading-formative practice; poetry; kids.

Resumen

Este articulo reflexiona sobre la práctica lectora-formativa con niños/as y poesía en la Educación Infantil en el desarrollo de las posibilidades desafiadoras en la escuela para practicar en la niñez el vínculo con la lectura de poemas y con la experiencia poética. Objetiva reflexionar sobre las prácticas lectoras-formativas con poesías con niños y niñas en momentos lúdicos de integración, para el desarrollo de la oralidad, de la ampliación de su vocabulario, con los cuales pueden expresar sus deseos, sentimientos en consonancia con el juego con las palabras. Se justifica reflexionar sobre estas prácticas en el proceso de la enseñanza para el aprendizaje con la poesía para los niños y niñas en el desarrollo de la imaginación, expresión y sensibilidad, que dan lugar a nuevas percepciones cognitivas. La metodología fue el abordaje cualitativo en la interpretación de los datos y la revisión bibliográfica en la construcción del referencial teórico. La actividad se realizó con niños y niñas de 5 y 6 años de una escuela de Educación Infantil, con un grupo del jardín B, con los cuales fueron trabajados poemas infantiles de Caio Ritter. Con el referencial teórico colaboraron Abramovich (1989), Bachelard (1990), Georges Jean (1989), Lajolo (2006) y Reyes (2010). Estas reflexiones colaboraron con los/las profesores/as para que desarrollen, a través de la poesía en la literatura infantil, el placer en las lecturas, audiciones de poemas y “contar cuentos” de historias para que, en el ejercicio de la docencia, se apropien del conocimiento tanto literario como lingüístico, a fin de hacer uso de la palabra poética en espacios complejos de lenguaje y de cuestionamientos sobre sus propias constituciones como seres humanos.

Palabras-claves: Práctica-habilidad lectora; niños/niñas; poesía.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angela Gonzales Marinho, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

http://lattes.cnpq.br/9566252846022942

Gilmar de Azevedo , Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS)

http://lattes.cnpq.br/4366682929855766

Referências

ABRAMOVICH, Fanny. Literatura Infantil: Gostosuras e Bobices. Ed. Scipione, 1989.

BACHELARD, Gaston. A poética do devaneio. Martins Fontes. 3 ed. 2009.

BRASIL. CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL. Brasília: SENADO FEDERAL- Secretaria de Editoração e Publicações Coordenação de Edições Técnicas, 2016. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/518231/CF88_Livro_EC91_2016. Acesso em: 20 nov. 2020.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Documento homologado pela Portaria n° 1.570, publicada no D.O.U. de 21/12/2017, Seção 1, Pág. 146. Brasília, 21 de dezembro de 2017. Disponível em: < http://basenacionalcomum.mec.gov.br/imagens/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf>.Acesso em: 24 nov. 2020.

CERTEAU, Michel de. A Invenção do Cotidiano: 1. Artes de fazer. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

GEBARA, A. E. L. A poesia na escola: leitura e análise de poesia para crianças. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

JEAN, Georges. Na escola da poesia. -Lisboa: Editions Retz, 1989.

LAJOLO, Marisa. Infância de papel e tinta In: FREITAS, M. C. (Org.). História social da infância no Brasil. São Paulo: Cortez, 2006.

MARTHA, A. A. P. Literatura Infantil – A poesia. In: ZANCHETTA JUNIOR, J. Caderno de Formação: Formação de professores - Didática dos conteúdos. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2011.

OLIVEIRA, Zilma de M. Ramos de. Educação infantil: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2007

SILVA, Maria C. R. da. De poesia, experiências e descobertas. In: PINHEIRO, H. (org.). Poemas para crianças: reflexões, experiências, sugestões. São Paulo: Duas Cidades, 2000. p. 101-122. (Coleção Literatura e Ensino, n. 1).

SOUZA, Angela Leite de. Três gotas de poesia. São Paulo: Moderna, 1996.

REYES Yolanda. A casa imaginária: leitura e literatura na primeira infância. São Paulo: Global, 2010.

RITER, Caio. Sete patinhos na lagoa. Ilustrações de Laurent Cardon. São Paulo: Biruta, 2012.

Publicado
2021-12-29
Como Citar
Gonzales Marinho, A., & de Azevedo , G. (2021). Prática leitora-formativa com crianças e poesia na educação infantil. Revista Eletrônica Científica Da UERGS , 7(3), 233-239. https://doi.org/10.21674/2448-0479.73.233-239