Conhecimento e currículo na formação dos intelectuais

  • Iza Helena Travassos Ferraz de Araújo Universidade Federal do Pará
  • Maria Gorete Rodrigues Cardoso Universidade Federal do Pará

Resumo

Esta pesquisa constitui um ensaio que tem como objeto de estudo conhecimento e currículo na formação dos intelectuais, cuja abordagem se dá a partir de uma bricolagem dos conceitos de intelectuais propostos por Gramsci (1982) e Bauman (2010). As questões levantadas são: o que entendemos por intelectuais? No que consiste a formação dos intelectuais em uma sociedade? Quais as relações entre conhecimento, currículo e a formação dos intelectuais? Que implicações estas relações têm na seleção e organização dos conhecimentos que constituem os currículos? Com as quais objetiva-se refletir sobre as relações entre conhecimento, currículo e formação dos intelectuais e suas implicações na selação e organização dos currículos escolares. Optou-se por fazer uma leitura dos conceitos de intelectuais tradicionais e orgânicos estabelecidos por Gramsci sob a ótica das metáforas do legislador e do intérprete propostas por Bauman, e o contejamento com as discussões levantadas por Lopes e Macedo (2011; 2012) e Apple (1997; 1999; 2000) sobre currículo e conhecimento escolar. Os resultados apontam que a formação dos intelectuais tem implicações na seleção e organização dos currículos escolares em diferentes perspectivas e que novos modos de conceber os intelectuais e sua formação abrem possibilidades para negociação de novos conhecimentos e novos modos de significação do currículo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Iza Helena Travassos Ferraz de Araújo, Universidade Federal do Pará
Insituto de Ciências da Educação, Educação: Currículo, Epistemologia e História
Maria Gorete Rodrigues Cardoso, Universidade Federal do Pará
Faculdade de Educação, Educação: Currículo, Epistemologia e História

Referências

ABUD, K. M. A história e o ensino temático. In: MONTEIRO, J. M.; BLAJ, I. (org). Histórias & utopias. Textos apresentados no XVII Simpósio Nacional de História. São Paulo: ANPUH, 1996, p. 492-501. Disponível em: http://anais.anpuh.org/?p=16734 Acesso em: 20/06/2013

APPLE, M. W. Conhecimento Oficial: a educação democrática numa era conservadora. Petrópolis: Vozes, 1997.

APPLE, M. W. Ideologia e currículo. 2º ed. Porto Editora, 1999.

APPLE, M. W. Política cultural e educação. São Paulo: Cortez, 2000.

BAUMAN, Z.. Legisladores e intérpretes: sobre modernidade, pós-modernidade e intelectuais. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

FERREIRA, J. R. R. Expansão da escola básica e a relação capital, trabalho e educação no Brasil dos anos 1970. 125 f. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2011. Disponível em: https://ppge.fe.ufg.br/up/6/o/Joao_Roberto_Resende_Ferreira_completa_24-11-2011.pdf?1335452208 Acesso em: 05/05/2015

GOODSON, I.. O currículo em mudança: estudos na construção social do currículo. Porto Editora, 2001.

GRAMSCI, A. Os intelectuais e a organização da cultura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1982.

KINCHELOE. J. L. Introdução. In: GOODSON, I. O currículo em mudança: estudos na construção social do currículo. Porto Editora, 2001.

LOPES, A. C.; MACEDO, E. Teorias de Currículo. São Paulo: Cortez, 2011.

LOPES, A. C.; MACEDO, E. Currículo e cultura: o lugar da ciência. In: LIBÂNEO, J. C.; ALVES, N. (Org.). Temas em Pedagogia: diálogos entre didática e currículo. 1ed. São Paulo: Cortez, 2012, v. 1, p. 152-166.

LOPES, A. C. Políticas de integração curricular. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2008.

NEIRA, M. G.; LIPPI, B. G. Tecendo a colcha de retalhos: a bricolagem como alternativa para a pesquisa educacional. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 37, n. 2, p. 607-625, maio/ago, 2012. Disponível em: <http://www.ufrgs.br/edu_realidade> Acesso em: 14/01/2016.

NOSELLA, P. A escola de Gramsci. 4º ed. São Paulo: Cortez Editora, 2010

PACHECO, J. A. Educação, formação e conhecimento. Porto Editora: Portugal, 2014.

RIBEIRO, J. O. S. A tradução da tradição em práticas curriculares no Colégio Estadual Paes de Carvalho. 205f. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal do Pará, Belém, 2013. Disponível em: http://www.ppged.belemvirtual.com.br/arquivos/File/joyce_tese2013_pdf.pdf Acesso em: 03/03/2013

SILVA, T. T. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 3º ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

TRAVASSOS, I. H. S. A educação a distância no processo de (trans)formação de professores de matemática. 108f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemáticas). Núcleo Pedagógico de Apoio ao Desenvolvimento Científico, Universidade Federal do Pará, 2008. Disponível em:

http://www.ppgecm.ufpa.br/index.php?option=com_content&view=article&id=181&Itemid=181 Acesso em: 02/04/2013

Publicado
2016-08-31
Como Citar
Araújo, I. H. T. F. de, & Cardoso, M. G. R. (2016). Conhecimento e currículo na formação dos intelectuais. Revista Eletrônica Científica Da UERGS , 2(2), 145-157. https://doi.org/10.21674/2448-0479.22.145-157
Seção
ARTIGOS INÉDITOS