Qualidade de energia: estudo de caso de uma indústria metalmecânica no sul do Brasil

Bruna Steil BONEBERG, Matheus BERGHAN, Lucas DE MATOS, Marcelo Leal DELLINGHAUSEN, Vinicius Leônidas CURCIO, Elton Gimenez ROSSINI

Resumo


Atualmente, com o aumento do consumo de energia no mundo, a sociedade vem a cada dia se preocupando mais com as medidas de uso racional de energia. O fornecimento de energia é um dos serviços mais desafiantes da sociedade moderna, onde falhas momentâneas podem provocar elevados prejuízos. Há uma grande preocupação com a qualidade no fornecimento e na forma de utilização da energia elétrica no setor industrial, o qual possui demasiada importância, uma vez que a energia elétrica consumida no setor industrial brasileiro corresponde a cerca de 46% da demanda total do país. A análise da qualidade de energia no setor industrial, apresenta-se como uma oportunidade de gestão energética que pode gerar inúmeros benefícios, como por exemplo servir como um instrumento de competitividade no mercado, pois evita o desperdício de energia elétrica e favorece a vida útil de maquinários. Este artigo visa a analisar a qualidade da energia elétrica, primeira etapa de uma auditoria energética, utilizada por uma empresa situada na região do Vale dos Sinos no Estado do Rio Grande do Sul. O estudo de caso aborda fatores relacionados à qualidade da energia elétrica da empresa, tais como tensão de regime permanente, flutuação de tensão, corrente e fator de potência, que foram obtidos a partir da análise de 8644 registros, totalizando 144 horas de medições.


Palavras-chave


Energy Audit; Energy diagnostic; Industrial Analysis; Power Quality; Capacitors bank.

Texto completo:

PDF

Referências


ALDABÓ, R. Qualidade na energia elétrica. Artliber. 2001.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA. Resolução nº 479, de 03 de abril de 2012: Condições gerais de fornecimento de energia elétrica.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA. Resolução nº 505, de 26 de novembro de 2001: Níveis de tensão de energia elétrica em regime permanente.

BELINOVSKI, K.D. BISPO, D. SILVA, S.F.P. Análise de eficiência ener-gética em uma indústria de palitos. UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA – UFU. 2009.

COMITÊ DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA – CODI. MANUAL DE ORIENTAÇÃO AOS CONSUMIDORES: ENERGIA REATIVA EXCE-DENTE. Disponível em: . Acesso em: 01 jan. 2017.

CREDER, H. Instalações Elétricas. 15.ed. Rio de Janeiro: LTC, 2013.

CRUZ, M.P. Metodologia para avaliação dos impactos econômicos as-sociados a problemas de qualidade de energia. 2007. Dissertação (Mes-trado em Engenharia Elétrica). UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA – UFSC. 2007.

ELETROBRÁS. et al. CONSERVAÇÃO DE ENERGIA: Eficiência Energéti-ca de Equipamentos e Instalações. 3. ed. Itajubá. 2006. Disponível em: < https://static-cms-si.s3.amazonaws.com/media/uploads/arquivos/Livro_Conservacao_de_Energiaed3.pdf>. Acesso em: 12 dez. 2016.

FILHO, J.M. Instalações Elétricas Industriais. 8. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2015.

GASPAR, C. EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA INDÚSTRIA: Curso de utiliza-ção racional de energia.

International Electrotechnical Commission. IEC 61000/3-4: Limites para introdução de corrente harmônicas em sistemas de suprimento de energia elétrica.

Institute of Electric and Electronic Engineers. IEEE 519 – Requisitos e práticas recomendadas para controle de harmônicas em sistemas de potência elétrica.

International Organization for Standardization. ISO 50001 – Sistema de Gestão de Energia.

LIMA, M.A.A. Uma nova metodologia para análise da qualidade da energia elétrica sob condições de ocorrência de múltiplos distúrbios. 2009. Dissertação (Doutorado em Engenharia Elétrica). UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO – USP. 2009.

LOURENÇO, F.B.M. Optimização Energética numa Unidade Industrial. 2009. Dissertação (Mestrado Integrado em Engenharia Elétrica e de Com-putadores). FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO – FEUP. 2009.

MEHL, E. L. M. Qualidade da energia elétrica. UNIVERSIDADE FEDE-RAL DO PARANÁ – UFPR. 2012.

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. Norma Regulamentadora 10 - Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade.

NASCIMENTO, D. A. P. Auditoria Energética na Indústria. 2014. Mono-grafia (Graduação em Engenharia Elétrica). UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA – UNB. 2014.

OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO – ONS. Submódulo 2.2 – Verificação da conformidade das instalações de transmissão aos re-quisitos mínimos. Disponível em: < http://extranet.ons.org.br/operacao/prdocme.nsf/videntificadorlogico/71EF987F7D1E3F4083258098003FA13D/$file/Subm%C3%B3dulo%202.2.pdf?openelement>. Acesso em: 20 nov. 2016.

OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO – ONS. Submódulo 2.8 – Gerenciamento dos indicadores de qualidade da energia elétrica da Rede Básica. Disponível em: < http://extranet.ons.org.br/operacao/prdocme.nsf/videntificadorlogico/8BED748639A870F1832580980044AF77/$file/Subm%C3%B3dulo%202.8.pdf?openelement>. Acesso em: 20 nov. 2016.

Procedimentos de Distribuição de Energia Elétrica no Sistema Elétrico Nacional. PRODIST –

Módulo 5 – Sistemas de Medição. Disponível em: < http://www.aneel.gov.br/MODULO-8>. Acesso em: 13 nov. 2016.

Procedimentos de Distribuição de Energia Elétrica no Sistema Elétrico Nacional. PRODIST – Módulo 8 – Qualidade da Energia Elétrica. Dispo-nível em: < http://www.aneel.gov.br/MODULO-8>. Acesso em: 13 nov. 2016.

PROCEL INDÚSTRIA. METODOLOGIA DE REALIZAÇÃO DE DIAGNÓS-TICO ENERGÉTICO: GUIA BÁSICO. Brasília: IEL/NC. 2009.

SOPRANO. CATÁLOGO Disj. Caixa Moldada (NEMA). Disponível em: < http://www.soprano.com.br/sites/default/files/downloads/portal/catalogo-_nema_2011.pdf>. Acesso em: 12 jan. 2017.

WEG. Automação: Capacitores para Correção do Fator de Potência. Dis-ponível em: . Acesso em: 14 jan. 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.21674/2448-0479.32.315-339

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.