Desempenho agronômico de milho crioulo em diferentes níveis de adubação no Sul do Brasil

  • Renan BIANCHETTO Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - UERGS
  • Daniel Erison FONTANIVE Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - UERGS
  • Júlio Cesar Grasel CEZIMBRA Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - UERGS
  • Ângelo Munaretto KRYNSKI Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - UERGS
  • Maiara Figueiredo RAMIRES Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
  • Zaida Inês ANTONIOLLI Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
  • Eduardo Lorensi SOUZA Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - UERGS
Palavras-chave: produção orgânica, sustentabilidade, agroecologia, Zea mays L.

Resumo

Ao longo dos últimos 30 anos, as tradicionais variedades crioulas, foram substituídas por cultivares híbridas, com maior potencial produtivo, mas que exigem mais tecnologia para expressar seu potencial produtivo e consequentemente a um aumento considerável no custo de produção, tornando-se inacessível a grande parte dos pequenos agricultores. O presente estudo teve como objetivo, avaliar o potencial produtivo de variedades de milho (Zea mays L.) crioulo na Região Noroeste do Rio Grande do Sul. O experimento foi instalado no campo, avaliando-se uma cultivar híbrida comercial e duas variedades de milho crioulo, ambos com e sem adubação mineral. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso (DBC) em plantio direto, com quatro repetições, totalizando seis tratamentos. As parcelas foram delimitadas com tamanho de 3,2 x 2 m e espaçamento de 0,80 m entre linhas com uma densidade de cinco sementes por metro linear. Nesse estudo foram avaliados os seguintes parâmetros: produtividade de grãos (PG), peso de mil grãos (PMG), peso de espiga (PE) e altura de planta (AP). Os materiais avaliados diferiram quanto a PMG, destacando-se a variedade bico de ouro que obteve maior peso de grão, os demais parâmetros avaliados não demostraram diferença significativa. As variedades de milho crioulo apresentaram adaptabilidade suficiente para produzir igual ou superior a variedade de milho híbrida, mostrando-se uma opção alternativa de renda e produção de alimento para o agricultor familiar.

Referências

ARAÚJO JUNIOR et al. Avaliação de variedades crioulas de milho para produção orgânica no semiárido potiguar. Holos, Ano 31, v. 3, p. 102-108, 2015.

CALDARELLI, C. E.; BACCHI, M. R. P. Fatores de influência no preço do milho no Brasil. Revista Nova economia, Belo Horizonte, MG, v. 22, p. 141-164, 2012.

COMISSÃO DE QUÍMICA E FERTILIDADE DO SOLO - CQFS-RS/SC. Manual de adubação e calagem para os Estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Porto Alegre: SBCS-NRS, 2004.

COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO - CONAB. Acom-panhamento da safra brasileira de grãos - Monitoramento agrícola – Cultivos de inverno (safra 2015) e de verão (safra 2015/16), Quarto levantamento. Companhia Nacional de Abastecimento, Brasília - DF. v.3, n.4, p. 01-154, Jan. 2016.

COSER, E. Avaliação da incidência de pragas e moléstias na cultura do milho (Zea mays L.) crioulo e convencional no muni-cípio de Xaxim – SC. Chapecó. 2010. Monografia (Graduação) – Universidade Comunitária da Região de Chapecó, UNOCHAPECÓ, 2010.

CUNHA, F. L. Sementes da paixão e as políticas públicas de distribuição de sementes na Paraíba. 2013. 184f. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 2013.

CUNHA, A. S. S.; JESUS, J. M. I.; BUSO, W. H. D. Desempenho de milho crioulo e híbrido sob a aplicação de doses de nitrogênio em cobertura no cerrado. Tecnologia & Ciência Agropecuária, João Pessoa, v.11, n.1, p.45-51, mar. 2017.

DUARTE, J. O.; MATTOSO, M. J.; GARCIA, J. C. Árvore do Co-nhecimento – Milho: importância econômica. Brasília, DF: Embra-pa, 2017. Disponível em: http://www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/milho/arvore/CONTAG01_8_168200511157.html. Acesso em: 09 jun. 2017.

EICHOLZ, E. D. et al. Avaliação agronômica de variedades de milho no sul do RS. In: 58 REUNIÃO TÉCNICA ANUAL DO MILHO E DA 41REUNIÃO TÉCNICA ANUAL DO SORGO. Anais... 16 a 18 de Julho de 2013. Pelotas-RS, Brasil. Pelotas, Embrapa Clima Tempe-rado, 2014.

EICHOLZ, E. D. et al. Produtividade de variedades de milho de poli-nização aberta no RS. In: XXXI CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO. Anais... Bento Gonçalves, p. 1436 – 1439, 2016.

EMYGDIO, B. M.; PEREIRA, L. R. BRS Missões: nova cultivar de milho para a região sul do Brasil. Pesquisa Agropecuária Brasilei-ra, Brasília, v. 41, n. 3, p. 545-547, 2006.

EMYGDIO, B. M. et al. Fenologia e características agronômicas de variedades de milho recomendadas para o RS. Pelotas: Embrapa Clima Temperado, (Embrapa Clima Temperado. Circular Técnica, 74, 2008.

EMYGDIO, B. M. et al. Recomendação de variedades de milho para o sul do Brasil para a safra 2011/12. Pesquisa Agropecuária Gaú-cha, boletim de pesquisa e desenvolvimento 181, Porto Alegre, v. 17, n. 1, p. 7-13, 2013.

FERNANDES, F. H. et al. Avaliação da produtividade de milho crioulo (var. pixurum roxo) em função do arranjo populacional de plantas. Goiás: Universidade Estadual de Goiás, 2007. Disponível em: < http://www.prp2.ueg.br/06v1/conteudo/pesquisa/inic-cien/eventos/sic2007/flashsic2007/arquivos/resumos/resumo94.pdf>. Acesso em: 14 jun. 2017.

FERREIRA, D. F. Sisvar: a computer statistical analysis system. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 35, p.1039-1042, n. 6, nov./dez. 2011.

FERREIRA, L. L. Desempenho agronômico das culturas do milho e melão em sistema orgânico. 2015. 107f. Tese (Doutorado em Fitotecnia) – Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA), Mossoró, 2015.

MACHADO, C. T. T.; FURLANI, A. M. C.; MACHADO, A. T. índices de eficiência de variedades locais e melhoradas de milho ao fósforo. 2001. 130f. Tese (Doutorado em agronomia - Ciência do Solo). Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 2001.

MENEGUETTI, G. A.; GIRARDI, J. L.; REGINATTO, J. C. Milho crioulo: tecnologia viável e sustentável. In:__ Agroecologia e De-senvolvimento Rural Sustentável. Porto Alegre, v. 3, n. 1, Jan/mar. 2002.

PAULUS, G. Do padrão moderno à agricultura alternativa: pos-sibilidades de transição.1999 172f. Centro de Ciências Agrárias (Mestrado em Agroecossistemas). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. Julho de 1999.

PAZIANI, S. F. et al. Características agronômicas e bromatológicas de híbridos de milho para produção de silagem 1. Revista Brasilei-ra de Zootecnia, v. 38, p. 411-417, n. 3, 2009.

SANGALETTI, V. Resgate da produção e do uso de sementes de milho crioulo. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROECOLOGIA, 2, 2004, Anais do Congresso Brasileiro de Agroecologia, 2, 2004. Porto Alegre, 2004.

SANTOS, H. G. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. 3 ed. rev. ampl. Brasília, DF: Embrapa. 2013.

SILVA, S. D. A. et al. Ensaio Regional de Avaliação de Milho Criou-lo, RS, 2007/08. In: REUNIÃO TÉCNICA ANUAL DE MILHO, 53. REUNIÃO TÉCNICA ANUAL DE SORGO, 36. 2008. Pelotas. Atas e resumos... Pelotas: Embrapa Clima Temperado, 2008.

SILVA, R. F. et al. Doses de dejeto líquido de suínos na comunidade da fauna edáfica em sistema plantio direto e cultivo mínimo. Ciência Rural, Santa Maria, v.44, p.418-424, n.3, 2014.

SILVEIRA, D. C. et al. Caracterização agromofológica de variedades de milho crioulo (Zea mays L.) Na região noroeste do Rio Grande do Sul. Rev. Ciência e Tecnologia, Rio Grande do Sul, v. 1, p. 01-11, n. 1, 2015.

TOLLENAAR, M.; WU, J. Yield improvement in temperate maize is attributable to greater stress tolerance. Crop Science, v. 39, p. 1597-1604, 1999.

ZAGO, N. J. Caracterização sócio-cultural dos agricultores e avaliação de populações locais e milho “crioulo” no Alto Vale do Itajaí. 2002. 79 f. Dissertação (Mestrado em Agroecossistemas) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. 2002.

Publicado
2017-12-20
Como Citar
BIANCHETTO, R., FONTANIVE, D. E., CEZIMBRA, J. C. G., KRYNSKI, Ângelo M., RAMIRES, M. F., ANTONIOLLI, Z. I., & SOUZA, E. L. (2017). Desempenho agronômico de milho crioulo em diferentes níveis de adubação no Sul do Brasil. Revista Eletrônica Científica Da UERGS , 3(3), 528-545. https://doi.org/10.21674/2448-0479.33.528-545
Seção
ARTIGOS INÉDITOS