Respostas a aplicação de concentrações de prohexadione cálcio em amora-preta (Rubus spp.) cv. Tupy

  • Eloi Evandro DELAZERI Universidade Federal de Pelotas
  • Andressa Vighi SCHIAVON Universidade Federal de Pelotas
  • Luis Eduardo Correa ANTUNES
  • Luiz Antônio Camacho NARDELLO
  • Cristiano Geremias HELWIG
Palavras-chave: Reguladores de crescimento. Produção extemporânea. Qualidade físico-química.

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos da aplicação de diferentes concentrações de prohexadione cálcio na prorrogação do período de colheita e nos atributos físico-químicos de frutos de amoreira preta da cultivar Tupy. Os tratamentos foram constituídos de quatro concentrações de prohexadione cálcio (PCa) (100; 200; 400; 800 mg.L-1), além de um tratamento testemunha sem aplicação. Foram avaliados os dias decorridos após a aplicação (DAP), massa média dos frutos, sólidos solúveis, acidez titulável e cor: luminosidade (L*), ângulo hue (ºHue), cromaticidade (C*). A PCa estende o período de colheitas dos frutos de amora-preta em decorrência do aumento das concentrações aplicadas, doses elevadas de PCa diminuem a massa média de frutos e aumentam o teor de sólidos solúveis. Quanto aos parâmetros de cor, os frutos tendem ao vermelho (ºHue), com aumento dos valores de luminosidade (L*) e intensidade da cor (C*).

Publicado
2020-05-02
Como Citar
Delazeri, E. E., Schiavon, A. V., Antunes, L. E. C., Nardello, L. A. C., & Hellwig, C. G. (2020). Respostas a aplicação de concentrações de prohexadione cálcio em amora-preta (Rubus spp.) cv. Tupy. Revista Eletrônica Científica Da UERGS , 6(2), 137-143. https://doi.org/10.21674/2448-0479.62.137-143
Seção
X Seminário Brasileiro Pequenas Frutas