Bioestimulantes comerciais na germinação de sementes de sorgo granífero

Palavras-chave: Biorregulador. micronutriente. regulador vegetal. Sorghum bicolor. vigor

Resumo

São várias as tecnologias aplicadas visando atingir o potencial genético das culturas agrícolas, dentre elas estão os bioestimulantes que se destacam por agirem diretamente na germinação e no desenvolvimento das plântulas influenciando a produtividade agrícola. Neste sentido, o presente estudo teve por objetivo comparar o efeito da dosagem técnica de diferentes bioestimulantes comerciais na germinação do sorgo granífero. O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado, com 5 tratamentos (8,0 mL de Awaken® kg-1 de semente; 0,14 mL de Stimulate® L-1; 0,014 mL de Vorax® L-1; 6,0 mL de Zc Full Patriot® kg-1 de sementes e testemunha) e 4 repetições de 50 sementes. As sementes foram semeadas em rolos de papel Germitest e acondicionadas em germinador a 25ºC por 10 dias. Os caracteres avaliados foram primeira contagem, índice de velocidade de germinação, porcentagem de germinação, comprimento de plântula e biomassas fresca e seca de plântulas. Não foram verificadas diferenças significativas para a primeira contagem, biomassa fresca e índice de velocidade de germinação. Os bioestimulantes afetaram positivamente o comprimento de plântula em relação à testemunha, sendo os maiores valores conferidos por Vorax® e Zc Full Patriot®. Com exceção do Awaken® que apresentou o menor valor, todos os tratamentos apresentaram altos percentuais de germinação. O Stimulate® e Awaken® conferiram maior acúmulo de biomassa seca, em detrimento do Vorax® e do Zc Full Patriot®. Conclui-se que a dosagem do Awaken® afetou negativamente a maioria dos caracteres, enquanto que a dosagem aplicada do Stimulate® conferiu bom desempenho em todos dos caracteres.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vin´icius de Carvalho, Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG)

Pós-graduando em Solos e Nutrição de plantas (Lato Sensu) pela ESALQ/USP, Engenheiro agrônomo pela Universidade do Estado de Minas Gerais (2019)

Josef Gastl Filho, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Mestrando em Agronomia pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Engenheiro Agrônomo pela Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), Unidade Ituiutaba. Técnico em Agroindústria pelo Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM). Foi bolsista de iniciação científica Júnior do CNPq (2016-2017) na área de Ciência e Tecnologia dos Alimentos no setor de Agroindústria do IFTM. Foi bolsista de iniciação científica do PAPq/UEMG (2017) na área de Recursos Naturais, Ciências e Tecnologias, bolsista de iniciação científica PIBIC/FAPEMIG (2018-2019) e PAPq/UEMG (2019) na área de Melhoramento Vegetal no Departamento de Ciências Agrárias da UEMG. Possui experiência na área de Ciência e Tecnologia de alimentos com ênfase em tecnologia de bebidas, na Área de Agronomia com ênfase em qualidade fisiológica de sementes, enraizamento de estacas nativas, genética e melhoramento vegetal.

Millena Almeida Resende, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Bacharel em Biotecnologia pela Universidade Federal de Uberlândia (2019). Mestranda em Genética e Bioquímica com ênfase em Bioinformática.

Muriel Silva Vilarinho, Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG)

Mestre em Agronomia pelo Instituto Federal Goiano - Campus Morrinhos (2017). Graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade do Estado de Minas Gerais - Ituiutaba (2013) e graduação em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado de Minas Gerais - Ituiutaba (2007). Atualmente é supervisor de estagio da Universidade do Estado de Minas Gerais, analista universitário da Universidade do Estado de Minas Gerais - Ituiutaba,e professora designada da Universidade do Estado de Minas Gerais.

Sávio Luiz de Santi, Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG)

Engenheiro agrônomo pela Universidade do Estado de Minas Gerais (2019)

Victor Prissinotto Marques, Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG)

Graduando em agronomia pela Universidade do Estado de Minas Gerais, Unidade Ituiutaba

Referências

ALMEIDA FILHO, J. E. Avaliação agronômica e de estabilidade e adaptabilidade de híbridos de sorgo granífero. 2012. 95 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Genética e Melhoramento de Plantas, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Campos dos Goytcazes, 2012.

BONTEMPO, A. F.; ALVES, F. M.; CARNEIRO, G. D. O. P.; MACHADO, L. G.; SILVA, L. O. D.; AQUINO, L. A. Influência de bioestimulantes e nutrientes na emergência e no crescimento inicial de feijão, soja e milho. Revista Brasileira de Milho e Sorgo, v.15, n,1, p.86-93, 2016. DOI: https://doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v15n1p86-93. Acesso em: 15 mar. 2019.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regras para análise de sementes. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Defesa Agropecuária. – Brasília: Mapa/ACS, 2009. 399 p. Disponível em: https://www.abrates.org.br/files/regras_analise_de_sementes.pdf. Acesso em: 15 mar. 2019.

BUCHELT, A. C.; METZLER, C. R.; CASTIGLIONI, J. L.; DASSOLLER, T. F.; LUBIAN, M. S. Aplicação de bioestimulantes e Bacillus subtilis na germinação e desenvolvimento inicial da cultura do milho. Revista de Agricultura Neotropical, Cassilândia-MS, v. 6, n. 4, p. 69-74, out./dez. 2019. DOI: https://doi.org/10.32404/rean.v6i4.2762. Acesso em: 15 mar. 2019.

COELHO, D. S.; SIMÕES, W. L.; MENDES, A. M. S.; DANTAS, B. F,; RODRIGUES, J. A. S.; SOUZA, M. A. Germinação e crescimento inicial de variedades de sorgo forrageiro submetidas ao estresse salino. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v.18, n.1, p.25-30, Jan. 2014. DOI:https://doi.org/10.1590/S1415-43662014000100004.

COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO - CONAB. Acompanhamento da safra brasileira de grãos: décimo levantamento, julho 2020 – safra 2019/2020. Brasília: Companhia Nacional de Abastecimento. 2020.

CUNHA, S. G. S.; DAVID, A. M. S. S.; AMARO, H. T. R.; ALVES, D. D.; PORTO, E. M. V. Qualidade fisiológica de sementes de sorgo em resposta ao tratamento com fertilizante à base de zinco e molibdênio. Revista Agrarian, Dourados, v.8, n.30, p.351-357, 2015. Disponível em: http://ojs.ufgd.edu.br/index.php/agrarian/article/view/2979. Acesso em: 25 abr. 2020.

CUNHA, S.P; SEVERO FILHO, W. A. Avanços tecnológicos na obtenção de etanol a partir de sorgo sacarino (Sorghum bicolor (L.) Moench). Revista Tecnológica, Santa Cruz do Sul-RS, v. 14, n. 2, p. 69-75, 2010. DOI: http://dx.doi.org/10.17058/tecnolog.v14i2.1523. Acesso em: 25 abr. 2020.

FERREIRA, L. L.; SOUZA, B. R.; PEREIRA, A. I. A.; CURVÊLO, C. R. S.; FERNANDES, C. S.; DIAS, N. S.; NASCIMENTO, E. K. A. Bioestimulante e nitrogênio de liberação gradual no desempenho do sorgo. Nativa, Sinop, v. 7, n. 4, p. 330-335, jul./ago. 2019. DOI: http://dx.doi.org/10.31413/nativa.v7i4.6656 Acesso em: 25 abr. 2020.

GASTL FILHO, J.; BONETTI, L. L. S.; ARAUJO, R. S.; DE SANTI, S.; NASCIMENTO, V. A.; VILARINHO, M. S. Salicylic acid and germinating potential in germination of cucumber seeds. Revista Inova Ciência & Tecnologia, Uberaba, p.7-12, v.3, n.2, jul/dez., 2017. Disponível em: http://periodicos.iftm.edu.br/index.php/inova/article/view/257/229. Acesso em: 15 abr. 2020.

INOUE, M. H.; ARAÚJO, T. D. C.; MENDES, K. F.; BEN, R.; CONCIANI, P. A. Eficiência de dietholate e bioestimulante isolados e associados no tratamento de sementes de algodoeiro adensado com clomazone aplicado em pré-emergência. Revista de Ciências Agro-Ambientais, Alta Floresta-MT, v.10, n.2, p.163-172, 2012. Disponível em: http://www.unemat.br/revistas/rcaa/docs/vol10-2/4_modelo_artigo_rcaa_v10n2a2012_miriam.pdf. Acesso em: 27 abr. 2020.

KOLLING, D. F.; SANGOI, L.; SOUZA, C. A.; SCHENATTO, D. E.; GIORDANI, W.; BONIATTI, C. M. Tratamento de sementes com bioestimulante ao milho submetido a diferentes variabilidades na distribuição espacial das plantas. Ciência Rural, Santa Maria, v.46, n.2, p.248-253, fev, 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0103-8478cr20150504. Acesso em: 27 abr. 2020.

LISBOA, L. A. M.; LAPAZ, A. M.; VIANA, R. S.; LEONEZI, R. S.; FIGUEIREDO, P. A. M. Influência do ácido salicílico no processo germinativo de sementes de cultivares de sorgo sacarino. Acta Iguazu, Cascavel, v.6, n.2, p. 37-49, 2017. Disponível em: http://e-revista.unioeste.br/index.php/actaiguazu/article/view/17446/11633. Acesso em: 20 abr. 2020.

MAGUIRE, J. D. Speed of germination-aid in selection and evaluation for seedlig emergence and vigor. Crop Science, v. 2, n.1, p.176-177,1962. DOI: https://doi.org/10.2135/cropsci1962.0011183X000200020033x. Acesso em: 27 abr. 2020.

MARIUCCI, G. E. G.; SUZUKAWA, A. K.; BRACCINI, A. L; SCAPIM, C. A.; LIMA, L. H. S.; ANGELOTTI, P.; PONCE, R. M.; MARTELI, D. C. V. Physiological potential of maize seeds submitted to different treatments and storage periods. Journal of Seed Science, Londrina, v.40, n.1, p.60-66, Mar. 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/2317-1545v40n1184456. Acesso em: 27 abr. 2020.

NASSIF, S. M. L.; PEREZ, S. C. J. G. Efeito da temperatura na germinação de sementes de Amendoim-do-campo (Pterogyne nitens Tul.). Revista Brasileira de Sementes, Brasília, DF, v. 22, n. 1, p. 1-6, 2000.

PARRELLA, R. A. C.; RODRIGUES, J. A. S.; TARDIN, F. D. SCHAFFERT, R. E. Desenvolvimento de Híbridos de Sorgo Sensíveis ao Fotoperíodo visando Alta Produtividade de Biomassa. Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2010. 25 p. (Embrapa Milho e Sorgo. Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento, 28).

R CORE TEAM. R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing, Vienna, Austria. 2019.

ROCHA, A. G. C. Adensamento de plantas na cultura do sorgo granífero. 2017. 48 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Produção Vegetal, Universidade de Rio Verde, Rio Verde, 2017.

RODRIGUES, L. R.; GUADAGNIN, J. P.; PORTO, M. P. Indicações técnicas para o cultivo de milho e de sorgo no Rio Grande do Sul – Safras 2009/2010 e 2010/2011.Veranópolis: FEPAGRO - Serra, 2009. 179 p.

SANTOS, C. A. C.; PEIXOTO, C. P.; VIEIRA, E. L., CARVALHO, E. V.; PEIXOTO, V. A. B. Stimulate® na germinação de sementes, emergência e vigor de plântulas de girassol. Bioscience Journal, Uberlândia, v. 29, n. 2, p. 605-616, 2013. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/14091/12502. Acesso em: 19 abr. 2020.

SANTOS, G. A. Composição química e características fermentativas de silagem de erva sal aditivas com concentrados energéticos. 2011. 64 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Ciência Animal, Universidade Federal do Vale do São Francisco, Petrolina, 2011.

SILVA, T. T. A.; VON PINHO, E. V. R; CARDOSO, D. L.; FERREIRA, C. A.; ALVIM, P. O.; COSTA, A. A. F. Qualidade fisiológica de sementes de milho na presença de bioestimulantes. Ciência e Agrotecnologia, v.32, n.3, p.840-846, 2008. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-70542008000300021. Acesso em: 19 abr. 2020.

TATTO, L.; KULCZYNSKY, S. M.; BELLÉ, C.; MORIN, D.; RUBIN, F. M. ULIANA, M. P. Desempenho de sementes de soja tratadas com bioestimulante sob diferentes condições de potencial osmótico. Revista Eletrônica Científica da EURGS, v.4, n.3, p.397-408, 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.21674/2448-0479.43.397-408. Acesso em: 19 abr. 2020.

VAZQUEZ, G. H.; BERTOLIN, D. C.; SPEGIORIN, C. N. Testes de envelhecimento acelerado e de condutividade elétrica para avaliar a qualidade fisiológica de sementes de sorgo (Sorghum bicolor (L.) Moench). Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 9, n. 1, p. 18-24, jan./mar. 2011. Disponível em: http://www.ufrgs.br/seerbio/ojs/index.php/rbb/article/view/1504. Acesso em: 20 abr. 2020.

VENDRUSCOLO, E. P.; SANTOS, O. F.; ALVES, C. Z. Substâncias húmicas na qualidade fisiológica de sementes de sorgo. Journal of Agronomic Sciences, Umuarama, v.3, n.2, p.169-177, 2014.

WORMA, M.; SEGATTO, C.; STEFEN, D.; BUBA, G. P.; LEOLATO, L. S. Qualidade fisiológica de sementes de milho produzidas com adubação biológica e bioestimulante em diferentes preparos de solo. Engenharia na Agricultura, v.27, n.3, p. 187-194, 2019. DOI: http://dx.doi.org/10.13083/reveng.v27i3.893. Acesso em: 20 abr. 2020.

Publicado
2020-11-10
Como Citar
Carvalho, V. de, Gastl Filho, J., Resende, M. A., Vilarinho, M. S., Santi, S. L. de, & Marques, V. P. (2020). Bioestimulantes comerciais na germinação de sementes de sorgo granífero. Revista Eletrônica Científica Da UERGS , 6(3), 224-231. https://doi.org/10.21674/2448-0479.63.224-231
Seção
ARTIGOS INÉDITOS