Superação in vitro da dormência de embriões de pereira oriundos de hibridações

  • Claudia Simone Madruga LIMA Universidade Federal da Fronteira Sul.
  • Gabriela Gerhardt da ROSA Universidade Federal de Pelotas.
  • Zeni Fonseca Pinto TOMAZ Universidade Federal de Pelotas.
  • Marcia Wullf SCHUCH Universidade Federal de Pelotas, Departamento de Fitotecnia, Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil.
  • Andrea De Rossi RUFATO Embrapa Uva e Vinho

Resumo

Objetivou-se neste verificar a influência de diferentes meios de cultura de embriões oriundos de hibridação na superação in vitro da dormência de porta-enxertos de pereira.  Embriões foram retirados de sementes oriundas de hibridações controladas e inoculados nos meios de cultivo: MS; MS/2; QL e QL/2, mantidos em sala de crescimento a 25±2ºC e fotoperíodo de 16 horas. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado com quatro repetições e três tratamento (hibridações), sendo que cada repetição constituiu-se de um frasco, com cinco embriões cada. Aos 60 dias de cultivo, o material foi avaliado, os dados foram submetidos à análise de variância e as médias dos tratamentos comparadas estatisticamente pelo teste de Tuckey (α=0,05). Houve interação entre os fatores (meios de cultura e hibridações) para todas as variáveis respostas analisadas.  A maior percentagem de germinação (53,49%),  foi obtida na associação do meio de cultura QL/2  com embriões oriundos do tratamento 2.  O maior número e  comprimento de  brotações  foi verificado  na  combinação  de  embriões  do

tratamento 1 cultivadas em meio QL e o  maior crescimento radicular foi observado no cultivo realizado em meio MS com os embriões oriundos dos tratamentos 1 e 2. O meio

QL/2 proporcionou o maior número de embriões de porta-enxertos de pereira germinados. Entretanto o meio QL completo é adequado é o mais adequado para multiplicação.

Biografia do Autor

Claudia Simone Madruga LIMA, Universidade Federal da Fronteira Sul.

Professora da Universidade Federal da Fronteira Sul - Curso de Agronomia.

Gabriela Gerhardt da ROSA, Universidade Federal de Pelotas.
Doutoranda, Departamento de Botânica, Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil.
Zeni Fonseca Pinto TOMAZ, Universidade Federal de Pelotas.
Pós doutoranda, Departamento de Fitotecnia, Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil.
Marcia Wullf SCHUCH, Universidade Federal de Pelotas, Departamento de Fitotecnia, Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil.
Professora, Departamento de Fitotecnia, Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil.
Andrea De Rossi RUFATO, Embrapa Uva e Vinho
Pesquisadora, Estação Experimental de Fruticultura de Clima Temperado, Vacaria, Rio Grande do Sul, Brasil.

Referências

ARBELOA, A. et al. In Vitro Culture of ‘Myrobalan’ (Prunus cerasifera Ehrh.) Embryos. Hortscience, v.1, n.44, p.672-1.674, 2009.

BRUCKNER, C.H. Fundamentos do melhoramento de fruteiras. Viçosa:UFV, 2009.

BURUN, B.; POYRAZOGLU, E. Ç. Embryo culture in Barley (Hordeum vulgare L.). Turkish Journal of Biology, Ankara, v. 8, n.26, p.175-182, 2002.

COSTA, N.M. DE S.; ALOUFA, M.A.I. Desenvolvimento in vitro de embriões zigóticos de tamareira. Revista Ciências Agronômicas, Fortaleza, v.38, n. 3, p.276-279, 2007.

DANTAS, A.C. DE M. et. al. Superação in vitro da dormência de embriões do porta-enxerto de macieira M9 (Malus pumilla Mill.). Revista Brasileira Fruticultura, Jaboticabal, v.24, n.1, p.10-14, 2002.

HU, C.Y.; FERREIRA, A.G. Cultura de tecidos e transformação genética de plantas: Cultura de embriões. Brasília:EMBRAPA,1998.

JESUS, A.M.S. et. al. Desenvolvimento in vitro de brotações de cafeeiro em diferentes meios de cultura e reguladores de crescimento de planta. Scientia Agraria, Curitiba, v.11, n.6, p.431-436, 2010.

LEBLAY, C. et. al. Adventitious shoot regeneration from in vitro leaves of several pear cultivars (Pyrus communis L.). Plant Cell, tissue and organ culture, v.25, n.2. p.99-105,1991.

MACHADO, A.A.; CONCEIÇÃO, A.R. Sistema de análise estatística para Windows. WinStat. Versão 2.0:UFPel, 2003.

MEDEIROS, L.A. et. al. In vitro propagation of Notocactus magnificus. Plant Cell, Tissue and Organ Culture, v.84, n.2, p.165-169, 2006.

MINARDI, B.D. et.al. Cultivo in vitro de embriões zigóticos de Butia eriospatha (Mart. ex Drude) Becc. INSULA Revista de Botânica, Florianopolis, v.40, p.70‐81, 2011.

MURASHIGE, T.; SKOOG, F.A.A. Revised medium for rapid growth and bioassays with tobacco tissue cultures. Physiologia Plantarum, Wojtaszek, v.15, n. 3, p.473-497,1962.

NEVES, T. DOS S. et. al. Resgate in vitro de embriões em genótipos diplóides de bananeira. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.36, n.2, p.285-290, 2001.

PÉREZ-HERNÁNDEZ, J.B.; GRAJAL-MARTÍN, M.J. In vitro culture of immature zygotic mango embryos and plantlet development. Hortscience, v.46, n.1, p.528-1.532, 2011.

PIO, R. et.al. Cultivares de pereira em diferentes porta-enxertos de marmeleiros na região sub-tropical. Revista UDO Agrícola ,v.7, n.1, p.74–78, 2007.

REIS, S. et. al. Influência do meio de cultura na germinação de sementes in vitro e taxa de multiplicação de Melissa officinalis L. Revista Ceres, Viçosa, v.55, n.3, p.160-167, 2008.

REIS, L. et. al. Estratificação in vitro de embriões zigóticos de pessegueiro em diferentes meios de cultura e concentrações de sacarose. Revista Brasileira de fruticultura, Jaboticabal, v.34, n. 3, p.653-660, 2012.

REZENDE, J.C. et. al. Influência do meio de cultura e concentração de ágar no crescimento e desenvolvimento de plântulas de café oriundas da embriogênese somática direta. Scientia Agraria, Curitiba, v.9, n.1, p.21-26, 2008.

RIBEIRO, L.S. et. al. Desenvolvimento in vitro de embriões zigóticos de Coffea arabica. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v.27, n.1, p.1479-1483, 2003.

SIMONETTO, P.; GRELLMANN, E. Pereira.Porta-enxertos e algumas cultivares. Porto Alegre:IPAGRO, 1988.

SOARES, J.D.R. et.al. Germinação de embriões e crescimento inicial in vitro de macaúba. Ciência Rural, Santa Maria, v.41, n.5, p.773-778, 2011.

TORRES, A.C.; CALDAS,L.S. Técnicas e aplicações da cultura de tecidos de plantas. Brasilia/EMBRAPA,1990.

Publicado
2016-12-31
Como Citar
LIMA, C. S. M., ROSA, G. G. da, TOMAZ, Z. F. P., SCHUCH, M. W., & RUFATO, A. D. R. (2016). Superação in vitro da dormência de embriões de pereira oriundos de hibridações. Revista Eletrônica Científica Da UERGS , 2(3), 307-311. https://doi.org/10.21674/2448-0479.23.307-311
Seção
NOTAS CURTAS OU COMUNICAÇÕES BREVES