Atividade antifúngica dos extratos de Luffa cilyndrica, Xanthosoma sagittifolium e Momordica charanthia sobre Fusarium sp.

  • Jeislane Camila Sampietro Klack de BRITO Universidade Federal da Fronteira Sul/Acadêmica do Curso de Agronomia
  • Osmar da Rocha LEVANDOSKI JUNIOR Universidade Federal da Fronteira Sul/Acadêmico do Curso de Agronomia
  • Vanessa Gomes da SILVA Universidade Federal da Fronteira Sul/Médica Veterinária
  • Amanda Keller SIQUEIRA Universidade Federal da Fronteira Sul/Professora Doutora
Palavras-chave: PANCs, fitopatógenos, bucha, taioba, Melão-de-são-caetano

Resumo

Diversos estudos são desenvolvidos com o objetivo de buscar novas tecnologias, como a utilização de plantas alimentícias não convencionais no controle de fitopatógenos. O objetivo desta pesquisa foi avaliar o efeito de extratos vegetais de Luffa cilyndrica, Xanthosoma sagittifolium e Momordica charantia, em diferentes concentrações, sobre o crescimento micelial do fungo Fusarium sp. O procedimento foi realizado a partir dos extratos obtidos da maceração de folhas secas e moídas, incorporados ao meio de cultivo Batata Dextrose Ágar (BDA), nas concentrações de 0, 5, 15, 25 e 50%. Subsequentemente, discos de papel-filtro contendo micélio de Fusarium sp. foram aplicados sobre o ágar e mantidos em estufa a 25 °C. Após 48 horas de incubação, as avaliações foram realizadas em intervalos de 24 horas, permanecendo por sete dias, ou até o momento em que o micélio de Fusarium sp. da placa controle (0%) alcançou os bordos da placa de Petri. O extrato de Xanthosoma sagittifolium a 50% e todas as concentrações do extrato de Momordica charantia, com exceção da 5%, tiveram ação inibitória ao crescimento micelial de Fusarium sp., podendo ser consideradas alternativas diferenciadas e promissoras no controle do fitopatógeno.

Referências

AGU, K. C. et al. Identification and pathogenicity of rot-causing fungal pathogens associated with Xanthosoma sagittifolium spoilage in south eastern Nigeria. Int. J. Agric. Innovations Res., v. 2, p. 1155-1159, 2014.

AHMAD, B.; KHAN, A. A. Antibacterial, antifungal and phytotoxic activities of Luffa cylindrica and Momordica charantia. J. Med. Plants Res., v. 7, p. 1593-1599, 2013.

AMORIM, L.; REZENDE, J. A. M.; BERGAMIN FILHO, A. Manual de fitopatologia: princípios e conceitos. 4. ed. Piracicaba: Agronômica Ceres, 2011.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Manual de hortaliças não convencionais / Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo. Brasília: Mapa/ACS, 2010.

CELOTO, M. I. B. et al. Atividade antifúngica de extratos de Momordica charantia L. sobre Colletotrichum musae. Rev. Bras. Plantas Med., v. 13, p. 337-341, 2011.

CELOTO, M. I. B. et al. Atividade antifúngica de extratos de plantas a Colletotrichum gloeosporioides. Acta Scientiarum, v.30, p. 1-5, 2008.

CELOTO, M. I. B. Atividade antifúngica de extratos de melão-são-caetano (Momordica charantia L.) sobre Colletotrichum musae (Berk. & Curtis) Arx. 2005. Dissertação (Mestrado em área de concentração em Sistemas de Produção) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, São Paulo, 2005.

CHAGAS, F. et al. Controle biológico em sistema orgânico de produção por agricultores da cidade de Maringá (Paraná, Brasil). Ciência e Natura, v. 38, p. 637-647, 2016.

DEAN, R. et al. The top 10 fungal pathogens in molecular plant pathology. Mol. Plant Pathol., v. 13, p. 414-430, 2012.

FLECK, M. et al. Número cromossômico, comportamento meiótico e viabilidade de grãos de pólen em populações de Vasconcellea quercifolia A. St. Hill. (Caricaceae) nativas no Vale do Taquari. Rev. Eletr. Cient. Uergs, v.1, p.19-24, 2015.

GUPTA, M.; SHARMA, S.; BHADAURIA, R. In vitro efficacy of Momordica charantia extracts against phytopathogenic fungi, Fusarium oxysporum. J. Biopesticides, v. 9, p. 8-22, 2016.

KINUPP, V. F.; LORENZI, H. Plantas alimentícias não convencionais (PANC) no Brasil. São Paulo: IPEF, 2014.

O´DONNEL, K. et al. Phylogenetic analyses of RPB1 and RPB2 support a middle Cretaceous origin for a clade comprising all agriculturally and medically important fusaria. Fungal Gen. Biol., v. 52, p. 20-31, 2013.

PINOTTI, M. M. Z.; SANTOS, J. C. P. From the ancient times of the agriculture to the biological control in plants: a little of the history. Ciência Rural, v. 43, p. 1797-1803, 2013.

SILVA, K. M. et al. Qualidade sanitária e fisiológica da hortaliça não convencional Luffa acutangula. Horticult. Bras., v. 30, p. 8085-8090, 2012.

VENTUROSO, L. R. et al. Inibição do crescimento in vitro de fitopatógenos sob diferentes concentrações de extratos de plantas medicinais. Arq. Inst. Biol., v. 78, p. 89-95, 2011.

WANG, S. et al. Antifungal activity of Momordica charantia seed extracts toward the pathogenic fungus Fusarium solani L. J. Food Drug Anal., v. 24, p. 881-887, 2016.

WIDODO; SUPRAMANA. Fusarium species associated with corm rot of taro in Bogor. Microbiol. Indonesia, v. 5, p. 132-138, 2011.

ZHU, F. et al. The plant ribosome-inactivating proteins play importante roles in defense against pathogens and insect pest attacks. Front. Plant Sci., v.9, p. 1-14

Publicado
2018-12-30
Como Citar
BRITO, J. C. S. K. de, LEVANDOSKI JUNIOR, O. da R., SILVA, V. G. da, & SIQUEIRA, A. K. (2018). Atividade antifúngica dos extratos de Luffa cilyndrica, Xanthosoma sagittifolium e Momordica charanthia sobre Fusarium sp. Revista Eletrônica Científica Da UERGS , 4(5), 734-742. https://doi.org/10.21674/2448-0479.45.734-742